Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

‘Água para todos’ custa mais de 74 milhões de dólares

A segunda fase do projecto de construção de sistemas de abastecimento de água a serem levados a cabo no interior do país, no âmbito do programa governamental ‘Agua para todos’ está orçada em 74 milhões e 230 mil dólares.

O VALOR apurou o dado, na quarta-feira, 16, na comuna do Cuelei, no Kuando- Kubango, por altura do lançamento da primeira pedra para o arranque das obras. Nesta fase, o Ministério da Energia e Águas (MINEA), em parceria com o grupo israelita Mitrelli garante o fornecimento de água potável a 62 localidades de Malanje e do Kuando-Kubango. A primeira fase beneficiou 152 localidades do Kwanza-Sul, Lunda-Norte, Moxico, Uíge e Zaire.

O engenheiro civil Pedro Bezerra que coordena a implementação do projecto no Kuando-Kubango diz que “mesmo com o desafio dos acessos”, as obras decorrerão em 24 meses, sendo que 12 serão de formação, operação e manutenção.

Os sistemas de captação, armazenamento, tratamento e distribuição de última geração, na sua maioria de origem israelita, funcionam com recurso à energia solar e contemplam um fontenário adaptado para 400 residentes, unidades combinadas de chuveiros e lavandarias.

Para garantir o bom andamento das obras, no Cuando Cubango, Pedro Bezerra anunciou a instalação de dois estaleiros (Cuchi e Cuangar) e o recrutamento de pessoal. No total, o projecto vai criar cerca de 1500 postos de trabalho, com os operários a serem escolhidos preferencialmente nas próprias comunidades.

As infra-estruturas do programa ‘Água para todos’ são desenvolvidas pelo MINEA, mas o Owini – unidade de projectos de água do grupo Mitrelli, suporta a sua construção e manutenção por um ano, contando com operadores locais para garantir a boa utilização dos equipamentos.

A água para estes sistemas é captada dos rios e lagoas existentes, mas também de furos subterrâneos. Os dados indicam que quando terminar o projecto, em 2020, um universo de 200 mil habitantes das comunidades alvo, terá acesso ao precioso líquido, sendo que 20 mil são de Malanje.

O secretário de Estado das Águas Luís Filipe da Silva revelou por altura da consignação da empreitada, no Cuelei, ser intenção do Ministério levar água, a partir deste ano, a todas as localidades de Kuando-Kubango. Uma província que também se debate com sérios problemas de estradas, já que dos 4 mil quilómetros de malha rodoviária, apenas 400 estão asfaltados.

O programa ‘Água para Todos’ inscreve vários projectos que serão executados ao longo do tempo, em todo o país, visando o fornecimento de água potável a um maior número de consumidores das zonas rurais, pelo menos, até 2022. (Valor Económico)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »