- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Ministérios Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural Ministério alarga projecto de agricultura familiar

Ministério alarga projecto de agricultura familiar

O projecto da agricultura familiar, implementado há 12 anos em oito das 18 províncias do país, será alargado nos próximos tempos para outras regiões, anunciou hoje o secretário de Estado para Agricultura e Pecuária, Carlos Alberto Jaime.

O anúncio foi feito durante um workshop sobre a avaliação da “Estratégia e do programa do país”, financiado pelo Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), organização que vai executar o referido projecto em parceria com o governo angolano.

A intenção, segundo o secretário, é beneficiar um maior número de agricultores.

Actualmente beneficiam dos projectos do FIDA as províncias do Zaire, Cuanza sul, Malanje, Uige, Bié, Bengo, Huambo e Huíla.

Em função da vulnerabilidade da segurança alimentar que a população do país enfrenta, recomendou a criação de uma estratégia de implementação dos projectos integrados (que incluam escolas, unidades sanitárias e outras).

O secretário de Estado destacou a assistência financeira que o FIDA concede a Angola desde 1979, altura em que se instalou no país, com realce para os projectos agro-alimentar implementado nas províncias de Malanje, Uige e do Bengo, nesta última, tratou-se de um projecto conjunto entre o FIDA, FAO e PAM.

Malange, Huambo e Bié são províncias que beneficiaram de Escolas no Campo, importantes centros de capacitação das famílias camponesas para aprendizagem e aperfeiçoamento e transferência de conhecimento as pequenas tecnologias, co-financiado pelo FIDA e o Banco Mundial.

O FIDA iniciou a sua cooperação com Angola em 1989 e no final de 2017, o fundo havia aprovado sete empréstimos e subvenções associadas, em apoio a uma carteira no valor de mais de 135 milhões de dólares norte-americanos.

Os empréstimos do FIDA representam 60, 7 porcento dos projectos, os governos e beneficiários contribuíram com 11, 9 porcento e 3,6 porcento, respectivamente, além dos 23 porcento co-finaciados pelo Banco Mundial, Governo do Japão e a FAO.

Com termo previsto para hoje, o workshop está a avaliar as “lições aprendidas dos projectos apoiados pelo FIDA em Angola sobre a integração da igualdade de género e engajamento com jovens”, “gestão sustentável dos recursos naturais e adaptação às mudanças climáticas” e “como o FIDA pode apoiar Angola através dos seus projectos, no fortalecimento da capacidade dos recursos humanos das agências que implementam programas no país. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.