Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

‘Água para todos’ custa mais de 74 milhões de dólares

A segunda fase do projecto de construção de sistemas de abastecimento de água a serem levados a cabo no interior do país, no âmbito do programa governamental ‘Agua para todos’ está orçada em 74 milhões e 230 mil dólares.

O VALOR apurou o dado, na quarta-feira, 16, na comuna do Cuelei, no Kuando- Kubango, por altura do lançamento da primeira pedra para o arranque das obras. Nesta fase, o Ministério da Energia e Águas (MINEA), em parceria com o grupo israelita Mitrelli garante o fornecimento de água potável a 62 localidades de Malanje e do Kuando-Kubango. A primeira fase beneficiou 152 localidades do Kwanza-Sul, Lunda-Norte, Moxico, Uíge e Zaire.

O engenheiro civil Pedro Bezerra que coordena a implementação do projecto no Kuando-Kubango diz que “mesmo com o desafio dos acessos”, as obras decorrerão em 24 meses, sendo que 12 serão de formação, operação e manutenção.

Os sistemas de captação, armazenamento, tratamento e distribuição de última geração, na sua maioria de origem israelita, funcionam com recurso à energia solar e contemplam um fontenário adaptado para 400 residentes, unidades combinadas de chuveiros e lavandarias.

Para garantir o bom andamento das obras, no Cuando Cubango, Pedro Bezerra anunciou a instalação de dois estaleiros (Cuchi e Cuangar) e o recrutamento de pessoal. No total, o projecto vai criar cerca de 1500 postos de trabalho, com os operários a serem escolhidos preferencialmente nas próprias comunidades.

As infra-estruturas do programa ‘Água para todos’ são desenvolvidas pelo MINEA, mas o Owini – unidade de projectos de água do grupo Mitrelli, suporta a sua construção e manutenção por um ano, contando com operadores locais para garantir a boa utilização dos equipamentos.

A água para estes sistemas é captada dos rios e lagoas existentes, mas também de furos subterrâneos. Os dados indicam que quando terminar o projecto, em 2020, um universo de 200 mil habitantes das comunidades alvo, terá acesso ao precioso líquido, sendo que 20 mil são de Malanje.

O secretário de Estado das Águas Luís Filipe da Silva revelou por altura da consignação da empreitada, no Cuelei, ser intenção do Ministério levar água, a partir deste ano, a todas as localidades de Kuando-Kubango. Uma província que também se debate com sérios problemas de estradas, já que dos 4 mil quilómetros de malha rodoviária, apenas 400 estão asfaltados.

O programa ‘Água para Todos’ inscreve vários projectos que serão executados ao longo do tempo, em todo o país, visando o fornecimento de água potável a um maior número de consumidores das zonas rurais, pelo menos, até 2022. (Valor Económico)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »