Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Provedoria de Justiça avalia estado das cadeias

A Provedoria de Justiça realiza entre os dias 19 e 28 deste mês, em Luanda, um ciclo de palestras para comemorar o Dia e a Semana do Provedor de Justiça.

O ciclo de palestras, com o tema “O cidadão a nossa ocupação, o cidadão a nossa preocupação, mais direito, mais cidadania, mais cidadania, mais direito” será aberto pelo ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Frederico Cardoso.

Depois da cerimónia de abertura serão abordados dois temas, nomeadamente “A institucionalização do provedor de justiça no ordenamento jurídico angolano e a sua importância” pelo antigo provedor de Justiça, agora consultor do Presidente da República, Paulo Tjipilica, e “Os direitos fundamentais na vertente dos direitos, liberdades e garantias fundamentais do cidadão” pelo juiz conselheiro do Tribunal Constitucional, Raúl Araújo.

De acordo com o programa distribuído à comunicação social, para o dia 20 está prevista uma visita de constatação à cadeia central de Luanda(CCL), que será antecedida por um encontro com as autoridades locais, magistrados do Ministério Público junto da Comarca e com o director da unidade penitenciária. No final da visita haverá um encontro com os reclusos internados naquele estabelecimento.

Outras visitas de constatação serão feitas aos estabelecimentos penitenciários de Viana, Calomboloca e de Kakila, nos dias 23, 25 e 26 de Abril, respectivamente. As autoridades locais, magistrados junto dos estabelecimentos penitenciários, os directores das instituições e os reclusos também vão ter um encontro com a direcção da Provedoria.

Na agenda da Provedoria de Justiça consta ainda uma visita ao Lar Kuzola no dia 24, incluindo encontros com os responsáveis e as crianças do referido lar, que acolhe crianças abandonadas.

Nos dias 26 e 27, a direcção da Provedoria vai fazer visitas a estabelecimentos penitenciários nas províncias do Huambo, Bié e do Cuanza -Sul, além de ter encontros com os governadores e responsáveis dos serviços penitenciários locais. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »