Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

“Portugal agradece a estes bravos o sacrifício supremo aqui em França”

Foi há 100 anos que Portugal viveu a sua batalha mais trágica na I Grande Guerra. Marcelo Rebelo de Sousa fala de “maior luto militar desde Alcácer Quibir no Norte de África, em 1578″.

O Presidente da República quis agradecer, no dia em que se celebram cem anos da Batalha de La Lys, em França, aos soldados portugueses que ali lutaram durante a I Guerra Mundial.

“Portugal, pela minha voz, agradece a estes bravos o seu sacrifício supremo aqui em França, como em Angola, em Moçambique, por terra mar e ar, esse sacrifício não foi em vão, dele também se fez a glória de Portugal, a vitória da França e o futuro da Europa”, disse Marcelo, discursando numa cerimónia no cemitério de Richebourg, no norte de França, onde se encontra também António Costa.

Durante o discurso, o Presidente lembrou os sete mil combatentes mortos, feridos ou feitos prisioneiros. “Tudo se passou em menos de oito horas”, sublinhou, acrescentando que Portugal viveu, nesse dia, “o nosso maior luto militar desde Alcácer Quibir no Norte de África, em 1578”.

Marcelo destacou um de entre tantos outros heróis, Augusto Aníbal Milhais, que permaneceu como lenda da nossa memória.

“Ficou conhecido como o soldado milhões, foi o único soldado raso a receber até hoje a mais elevada condecoração portuguesa, a ordem militar da torre e espada do valor lealdade e mérito, entregue em pleno campo de batalha por um corajoso chefe militar, futuro Presidente da República, o marechal Manuel Gomes da Costa. Ficou história e lenda com símbolo dos nossos melhores, aqui tombados em 9 de abril de 1918, a lutarem por Portugal, pela sua pátria, pela sua gente, pela sua terra, e à época, pelo seu império”, frisou Marcelo.

Dirigindo-se depois em francês a Emmanuel Macron, Marcelo lembrou os portugueses que chegaram ali a uma pátria que desconheciam, pátria essa que, 50 anos mais tarde, recebeu mais de um milhão de portugueses, e que hoje mais de 1 milhão e 600 mil.

A Batalha de La Lys decorreu no dia 9 de abril de 1918 e resultou de um intenso ataque alemão contra as forças aliadas, nas quais os portugueses estavam integrados.

O confronto na Batalha de La Lys fez mais de 7.000 baixas portuguesas entre mortos (400), feridos e 6.600 prisioneiros, sendo um dos mais mortíferos da história militar de Portugal. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »