Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

MPLA assume autarquias como uma “prova de fogo”

O MPLA considera a implementação das autarquias uma “prova de fogo” que o partido tem de enfrentar a partir de agora, disse o secretário do Bureau Político para a Informação.

Norberto Garcia, que falava na abertura da quarta reunião metodológica nacional do Departamento de Informação e Propaganda do Comité Central do MPLA, disse que “não se trata de um fogo que queima, mas de um fogo saudável”.
O objectivo do MPLA, afirmou Norberto Garcia, é vencer as eleições autárquicas no maior número possível de municípios.

O secretário do Bureau Político do MPLA para a Informação lembrou que o MPLA defende a implementação das autárquicas em obediência ao princípio do gradualismo, quer na perspectiva territorial, quer na funcional, por ser a solução mais acertada e realista, considerando o estágio de desenvolvimento territorial do país.

O gradualismo territorial, explicou Norberto Garcia, consiste em ser seleccionado um conjunto de municípios com características plurais, urbanos e rurais, do litoral e do interior, uns densamente povoados e outros menos, mais desenvolvidos e outros não, para que se possa retirar uma fotografia mais próxima da realidade.

“Temos muitos desafios pela frente para vencer e sob o lema melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”, disse aos militantes do Departamento de Informação e Propaganda do Comité Central, a quem pediu mais ânimo para serem cada vez mais capazes e efectivos nos resultados que almejam.

A reunião metodológica nacional, presidida por Norberto Garcia, teve como objectivo a partilha de ideias e a transmissão de orientações para a melhoria do trabalho de marketing político do MPLA a todos os níveis. Os militantes reflectiram sobre a materialização da estratégia e do plano de acção comunicacional do partido e a forma de disseminação nas redes sociais e nos demais meios de informação tradicionais públicos e privados.

Durante a reunião, foram uniformizados e dinamizados mecanismos de comunicação mais abertos, direccionados a diferentes públicos-alvo, para harmonizar o funcionamento dos departamentos de informação e propaganda dos comités provinciais do MPLA, em alinhamento com a estrutura central do partido.

O secretário do Bureau Político do MPLA para a In-formação disse que todos os dias, senão mesmo a toda a hora, os boatos sucedem-se nas redes sociais e não só, visando o partido e os seus principais dirigentes, em particular o seu Presidente José Eduardo dos Santos, que deixa ao país um legado, uma Angola pacificada e com os seus filhos reconciliados.

A estratégia e o plano de acção comunicacional do MPLA, explicou, foram concebidos para consolidar e aprimorar a qualidade de informação, em termos de orientação política e ideológica, melhorar a utilização das redes sociais, sem descurar a intervenção pontual dos meios de comunicação públicos e privados de carácter não partidário, dinamizar e munir a Direcção do Informação e Propaganda com meios necessários para uma comunicação mais aberta.

O político avançou que a estratégia compreende a organização de feiras, outorga de medalhas, comícios, palestras e encontros de apoio às acções do presidente do partido. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »