Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministra aponta as metas imediatas do Executivo

O reforço dos mecanismos de defesa e acompanhamento das vítimas da violência familiar, o investimento em programas e projectos multissectoriais para fortalecer o apoio à mulher rural, a promoção do aumento da renda familiar e a redução dos índices de pobreza nas comunidades, constam das prioridades do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher.

A informação foi avançada ontem no município do Cuito Cuanavale, Cuando Cubango, pela ministra Vitória da Conceição, no encerramento da Jornada Março Mulher, que decorreu sob o lema “Mulher angolana rumo ao desenvolvimento sustentável”.

A ministra realçou o papel das mulheres angolanas na luta pela Independência Nacional, paz e desenvolvimento sustentável do país, tendo destacado figuras históricas como Lucrécia Paim, Engrácia Santos, Irene Cohen e Teresa Afonso.

O acto central de encerramento das jornadas do mês da mulher culminou com a conclusão do seminário, que capacitou 53 parteiras tradicionais do município do Cuito Cuanavale. Na ocasião, as parteiras receberam da ministra Vitória da Conceição kits de trabalho e de cozinha e certificados de participação.

As 53 parteiras tradicionais do Cuito Cuanavale formadas pelo Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher em parceria com os ministérios da Justiça e dos Direitos Humanos e da Saúde vão juntar-se ao grupo de 3.450 parteiras tradicionais capacitadas entre 2009 e 2017.

As parteiras tradicionais são parceiras importantes e necessárias na saúde reprodutiva. Desenvolvem competências no acompanhamento, aconselhamento às mulheres grávidas, promoção de partos nas comunidades, com intuito de desencorajar várias práticas culturais, tais como o casamento e gravidez na adolescência.

“Enquanto presidente do comité de prevenção de mortes maternas e neonatais, dirijo o meu reconhecimento especial a estas grandes mães, encorajando-as a prosseguir com os seus trabalhos”, declarou a ministra, que falou da necessidade de se trabalhar mais para a prevenção das mortes maternas.

Mais saúde

O secretário de Estado para a Área Hospitalar, Valentim Matias, disse que o número de mortes maternas diminuiu de 499 em 2010 para 239 em 2015. “A endemia do HIV-Sida ainda é um desafio a enfrentar para reduzir a diferença da superioridade do vírus no sexo feminino que é de dois por cento, enquanto a prevalência do vírus nos homens é de 1,2 por cento”, afirmou, para acrescentar ser essencial as mulheres grávidas efectuarem o teste o mais rápido possível, para evitar a transmissão do vírus para o filho.

A saúde da mulher angolana deve ser vista ao longo de todo o ciclo de vida, desde a infância até à velhice, disse Valentim Matias.

O Executivo, acrescentou Valentim Matias, pretende reforçar cada vez mais os serviços de proximidade, concentrando as suas acções nos municípios para facilitar o acesso dos cidadãos ao Serviço Nacional de Saúde, para garantir assistência médica e medicamentosa de qualidade aos cidadãos.

O director provincial dos Registos, José Martins, elogiou as mulheres progenitoras, esposas, irmãs e professoras por tudo o quanto têm feito em prol da purificação das famílias, normalização da sociedade e resgate dos valores morais e cívicos.

Testemunharam o acto de encerramento das jornadas os secretários de Estado para a Comunicação Social, da Família e Promoção da Mulher, deputados à Assembleia Nacional, diplomatas, autoridades tradicionais e eclesiásticas e membros do governo local.

Durante a sua estada no Cuito Cuanavale, a ministra Vitória da Conceição visitou o Memorial e assistiu a um filme sobre a guerra nesta localidade, que culminou com a abolição do regime do apartheid na África do Sul e a Independência da Namíbia. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »