Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Assassino de Maëlys explica morte da menina com bofetada na cara

O cidadão francês formalmente acusado do homicídio da menina luso-descendente Maëlys, em França, no Verão passado, atribuiu a morte a uma bofetada que lhe deu quando ela entrou em pânico dentro da viatura, indicaram hoje fontes concordantes.

e acordo com a versão que o ex-treinador de cães do exército Nordahl Lelandais, de 35 anos, partilhou na sua audição pelos juízes de instrução a 19 de março, a criança de oito anos, desaparecida durante uma festa de casamento no fim de agosto em Pont-de-Beauvoisin, no centro-leste de França, entrou no carro para ir ver os cães de Lelandais, segundo uma fonte próxima do inquérito.

Mas no caminho, a criança terá entrado em pânico e pedido para voltarem para trás, aos gritos, e Nordahl Lelandais disse ter então “dado uma bofetada com as costas da mão, violenta, na cara” da menina, sentada à sua direita, no lugar do pendura, enquanto ele conduzia, relatou a mesma fonte.

Vendo a criança desmaiada, parou e, ao tomar-lhe o pulso, “constatou que ela já não respirava”, prosseguiu a fonte.

“Depositou-a”, então, no barracão perto da casa dos seus pais, onde reside, em Domessin, “livrou-se dos seus calções manchados de sangue e regressou ao casamento”, acrescentou.

No início deste caso, Lelandais afirmou que se tinha desfeito das suas roupas, nunca encontradas, porque estavam manchadas com vinho.

Mais tarde, na mesma noite, enquanto a família da criança começava a procurá-la, o homem disse ter voltado ao barracão para ir buscar o corpo e levá-lo para o local onde acabou por levar os investigadores, quase seis meses depois, a 14 de fevereiro, nos desfiladeiros íngremes do maciço de Chartreuse.

“Esta versão é audível, as investigações prosseguem”, declarou à agência de notícias francesa AFP uma outra fonte próxima do caso, sem se pronunciar sobre “se dar uma bofetada, ainda que forte, a uma criança pode matá-la”.

Quanto à fratura do maxilar superior identificada nos ossos da menina, “ela pode ter sido originada por uma pancada ou um impacto violento”.

Para a primeira fonte, Nordahl Lelandais “está a tentar argumentar que o ato de violência causou a morte sem intenção de o fazer”, “a mesma estratégia” que no caso da morte de Arthur Noyer, o jovem militar com quem o suspeito afirma ter lutado e ter-lhe dado uma pancada que provocou uma queda fatal, em abril de 2017. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »