Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Adeus a Jaka Jamba: “Fizeste um bom combate…”, escreveu JES no livro de condolências

Na última homenagem a Almerindo Jaka Jamba não houve lugar a discursos, mas o livro de condolências encheu-se de mensagens de todos quantos quiseram deixar o seu testemunho sobre o nacionalista e deputado da UNITA.

As primeiras palavras inscritas no livro de condolências protocolar pertencem ao Vice-Presidente Bornito de Sousa, que escreve em nome do Presidente da República e também em seu nome pessoal, dirigindo “sentidos pêsames à família de tão ilustre deputado, intelectual e professor”.

Na segunda página, figura uma simples frase do ex-Presidente, José Eduardo dos Santos: “Fizeste um bom combate. Vamos seguir os teus passos. Até lá”.

Já Justino Pinto de Andrade, dirigente da CASA-CE, deixou escrito na sua última missiva a Jaka Jamba: “Éramos verdadeiramente amigos, Jaka. Deixas muitas saudades. Adeus”.

De mensagens mais calorosas, de amigos e camaradas como Alcides Sakala, às mensagens mais formais como a de Fernando da Piedade Dias dos Santos “Nandó”, são centenas as notas de pesar inscritas para a posteridade sobre um homem que, segundo deputados de todos os partidos ouvidos pelo Novo Jornal Online, “estava acima da política”.

Almerindo Jaka Jamba, 69 anos, nasceu a 21 de Março de 1949 e era deputado da UNITA, partido político angolano a que aderiu em 1972.

O malogrado era formado em Filosofia, pela Universidade Clássica de Lisboa, e ostentava, também, um Doutoramento em História.

Por força dos Acordos de Alvor, em cuja preparação participou e era o último dos elementos da UNITA que estiverem presentes na sua assinatura e estava vivo, assinados em 1975, entre Portugal e os então movimentos de libertação angolanos (FNLA, MPLA e UNITA), ocuparia, no Governo de Transição, a pasta de secretário de Estado da Informação.

Foi vice-presidente da Assembleia Nacional (1997-2005) e embaixador na Missão Permanente de Angola junto do Organismo das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), em Paris (2005- 2008).

Na UNITA ocupou vários cargos de destaque, tais como os de secretário de Educação, Informação, dos Negócios Estrangeiros, da Cultura e Herança Africana.

Em 1992, foi nomeado como segundo vice-presidente da Assembleia Nacional e porta-voz do grupo parlamentar da UNITA.

Jaka Jamba fez parte da Comissão Constitucional de Angola, em representação do maior partido da oposição.

O deputado foi hoje a enterrar no cemitério de Santa Ana, na capital do país. (Novo Jornal Online)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »