Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Pelo menos 25 soldados sírios mortos em combates contra o EI

Pelo menos 25 soldados e combatentes do regime sírio morreram numa ofensiva de combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) perto da cidade de Mayadin, leste da Síria, anunciou nesta quinta-feira a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

De acordo com o OSDH, 13 jihadistas morreram nos combates, iniciados na quarta-feira à tarde nas proximidades da cidade, que foi retomada pelas forças do regime há seis meses.

“As tentativas do EI de avançar em direção de Mayadin continuam”, afirmou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, antes de indicar que esta é “a maior ofensiva do EI desde que perderam esta cidade”.

Mayadin fica 40 km ao sudeste de Deir Ezzor (leste), na margem oeste do Eufrates. A cidade tem limite ao oeste e ao sul com o deserto de Badia.

Uma fonte militar síria negou um ataque contra posições do exército na margem oeste do Eufrates, mas disse que bombardeios intermitentes a partir da margem leste provocaram uma “resposta com armas adaptadas”.

Os combatentes do EI controlam algumas localidades na margem leste, que é controlada em grande parte pela aliança curdo-árabe das Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiada pelos Estados Unidos.

O grupo extremista perdeu quase todo o território que controlava durante seu “califado”, proclamado em 2014 em partes da Síria e do Iraque. O EI conserva, no entanto, alguns redutos na província de Deir Ezzor e ao sul de Damasco.

O regime sírio retomou a totalidade de Ghuta Oriental após dois meses de ofensiva que deixaram 1.700 civis mortos, segundo o OSDH. Agora aponta para os focos de resistência ao sul da capital síria.

As forças de Bashar al-Assad bombardearam pela terceira noite consecutiva o campo palestino de Yarmuk, sob controle do EI desde 2015, informou o OSDH. As tropas se concentram perto do local para uma possível ofensiva.

Yarmuk é o maior campo palestino da Síria. Quando a guerra começou no país, o local tinha 160.000 habitantes, incluindo sírios, mas agora restam apenas alguns milhares de refugiados. (AFP)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »