Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Comissão Nacional de Proteção Civil aprova hoje reforço de meios

A Comissão Nacional de Proteção Civil reúne-se hoje para aprovar a Diretiva Operacional Nacional (DON) que estabelece o dispositivo de combate a incêndios que este ano tem um reforço de meios, especialmente nos meses de junho e outubro.

A DON, a que agência Lusa teve acesso, tem como novidades a mudança de nome de Dispostito Especial de Combate a Incêndios Florestais (DECIF) para Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR), bem como a substituição das atuais fases para níveis de prontidão.

A nova DON, feita pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e homologada pelo secretário de Estado da Proteção Civil, define que o combate aos fogos passa a estar organizado entre o “permanente” e o “reforçado” dividido por quatro níveis de prontidão.

As cinco fases de combate aos incêndios atualmente existentes acabam, apesar de se manter o calendário, que passa a estar dividido por níveis de prontidão consoante o risco de incêndio.

Segundo a DON, os meios vão ser reforçados em todos os períodos do ano, sendo nos meses de junho e outubro, quando se registaram os maiores incêndios de 2017, que provocaram 115 mortos, que se vai notar maior aumento.

O mês de junho vai contar este ano com mais 1.580 operacionais, 365 viaturas e oito meios aéreos do que 2017. No período de 01 a 30 junho, que agora vai passar a chamar-se “reforçado nível III”, vão estar mobilizados um total de 8.187 elementos e 1.879 veículos dos vários agentes presentes no terreno, além de 40 meios aéreos, que aumentam para 48 partir de 15 de junho.

Também de 01 a 15 de outubro, igualmente chamado de “reforçado nível III”, os meios aumentam em relação ao ano passado: mais 2.834 operacionais, 637 viaturas e 12 meios aéreos. Para os primeiros 15 dias de outubro estão previstos 8.352 elementos, 1.944 veículos e 34 aeronaves.

Na última quinzena de outubro, “reforçado nível II”, integram o DECIR as forças de empenhamento permanente e 22 meios aéreos, sendo o número de meios determinado de acordo com a avaliação do perigo e do risco de fogo.

Com a mesma denominação, o período de 15 a 31 de maio passa a integrar 6.290 elementos, 1.473 veículos e 32 aviões e helicópteros.

A fase que até agora se denominava “Charlie”, entre 01 de julho e 30 de setembro, continua a mobilizar o maior número de meios, passando este período, que agora vai chamar-se “reforçado nível IV”, a contar com 10.767 elementos, 2.463 veículos e 55 meios aéreos, o maior de sempre.

Em relação a 2017, aquele que é considerado o nível mais crítico de incêndios mobiliza este ano mais 1.027 operacionais, 398 viaturas e sete aparelhos.

Com o DECIR 2018 passam a estar disponíveis, entre 01 de janeiro e 14 de maio e 01 de novembro e 31 de dezembro, 20 meios aéreos, seis dos quais do Estado e 14 alugados.

Durante estes meses, denominado “permanente nível I”, vão estar operacionais as forças dos corpos de bombeiros, do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) da GNR, da Força Especial de Bombeiros da ANPC, as Equipas de Intervenção Permanente e os Grupos de Intervenção Permanente.

O DECIR conta com os três helicópteros KAMOV do Estado, mas estes aparelhos não estão atualmente a voar, desconhecendo-se se vão estar operacionais para os incêndios.

Este ano, a rede nacional de postos de vigia, da responsabilidade da GNR, vai estar em funcionamento entre 07 de maio e 30 de outubro, estando a funcionar 228 postos entre 01 de julho e 15 de outubro e no restante período 72.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, preside à reunião da Comissão Nacional de Proteção Civil, que vai decorrer na ANPC, em Carnaxide. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »