Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Conselho de Segurança rejeita resolução da Rússia a condenar ataque

Reunião de emergência já terminou. Rússia, China, dois membros permanentes na Organização das Nações Unidas, e a Bolívia, membro não permanente, votaram pelo texto, oito países votaram contra e quatro abstiveram-se

O Conselho de Segurança da ONU rejeitou hoje uma resolução apresentada pela Rússia que condenava os ataques norte-americanos, franceses e britânicos na Síria, ao não garantir os nove votos necessários para a aprovação.

Rússia, China, dois membros permanentes do Conselho de Segurança (CS), e a Bolívia, membro não permanente, votaram pelo texto, oito países votaram contra e quatro abstiveram-se.

O texto, de cinco parágrafos, manifestava uma “grande inquietação” face à “agressão” contra um Estado soberano, que, na perspetiva de Moscovo, “viola o direito internacional e a Carta das Nações Unidas.”

A França anunciou em paralelo a apresentação em breve de uma nova resolução para ultrapassar “o impasse sírio”.

Vamos apresentar em breve um projeto de resolução com os nossos parceiros britânicos e americanos”, declarou o embaixador francês, François Delattre.

Fonte diplomática francesa citada pela agência noticiosa France-Presse referiu que Paris pretende a formação de um mecanismo de investigação sobre o recurso às armas químicas, favorecer o acesso humanitário sem limites e obter uma nova dinâmica do processo de paz iniciado em Genebra sob égide da ONU.

Previamente, o embaixador russo na ONU, Vassily Nebenzia, tinha denunciado os ataques norte-americanos, franceses e britânicos.

“As vossas agressões agravam a situação humanitária” na Síria, disse. “Não saíram no neocolonialismo”, reforçou, ao considerar que Washington, Londres e Paris “ignoraram a Carta da ONU.”

Os EUA, a França e o Reino Unido realizaram hoje de madrugada uma série de ataques com mísseis contra três alvos associados à produção e armazenamento de armas químicas na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade rebelde de Douma, em Ghouta Oriental, nos arredores de Damasco. O presumível ataque químico foi realizado faz hoje uma semana. (Tvi24)

por ALM com Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »