Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Fundo Soberano afasta Quantum Global

A administração do Fundo Soberano de Angola (FSDEA) rescindiu o contrato com o grupo Quantum Global Investment Management Ltd. A empresa de Jean-Claude Bastos de Morais, o homem forte de José Filomeno dos Santos, deixa, assim, de administrar os fundos do FSDEA.

Em nota publicada ontem, 13, sobre a situação dos seus mandatos no Fundo Soberano de Angola, em que esclarece que, “devido às mudanças de prioridades em Angola, em Fevereiro de 2018, a Quantum Global explica que a recém-nomeada administração do FSDEA notificou a Quantum Global Investment Managementt Ltd”, com o propósito de cancelar o mandato de classe de activos múltiplos.

Segundo o comunicado de imprensa, as razões que levaram à rescisão do contrato não estarão relacionadas com o desempenho da carteira de investimentos que “aumentou em valor e gerou retornos fortes acima do “benchmark”, durante o período de gestão da Quantum”.

” A Quantum Global está orgulhosa do trabalho que desenvolveu para o FSDEA no mandato de classe de activos múltiplos”, pode ainda ler-se na mesma nota que acrescenta que “quanto aos mandatos de “private equity” da Quantum Global, estes são gerenciados por suas operações baseadas nas Ilhas Maurícias e continuam em vigor”.

“A Quantum Global orgulha-se do desempenho que está a realizar nos seus mandatos de “private equity” em representação do FSDEA, cujos resultados são divulgados publicamente pelo Fundo nas suas demonstrações financeiras auditadas”, esclarece ainda a nota, declarando que “esses fundos são gerenciados de acordo com os padrões estritos de relatório do IFRS”.

Por último, pode ler-se que “como referido, a Quantum Global gerenciou todos os fundos dos clientes de acordo com as políticas de investimento aprovadas e as leis aplicáveis” e, “além disso, as actividades financeiras do Grupo são conduzidas de acordo com as leis das jurisdições em que opera, incluindo em Angola, Maurícias e Suíça”. (Novo Jornal Online)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »