Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ordenado levantamento aos edifícios públicos e privados em risco de ruína

O Presidente da República, João Lourenço, ordenou um levantamento à situação de todos os edifícios urbanos, públicos ou privados, que se encontram em perigo de ruína ou desabamento, segundo um despacho a que a Lusa teve acesso esta terça-feira.

“Considerando que o país possui vários edifícios urbanos, propriedades do Estado ou de privados, em avançado estado de degradação e que carecem de intervenção face ao perigo que representam para a vida dos cidadãos”, justifica o despacho presidencial, de 6 de abril.

O documento define que o ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, “deve inventariar e catalogar”, em coordenação com outros organismos, “os edifícios que se encontram em mau estado de conservação ou que constituem perigo de desabamento”. Além disso, o cadastro sobre “todos os edifícios” e o seu estado de conservação envolverá igualmente os imóveis “adquiridos pelo Estado no exterior do país que são utilizados pelas representações diplomáticas”.

Obriga ainda os governos provinciais e outros organismos do Estado que têm sob sua jurisdição edifícios com quatro ou mais pisos a prestarem informação sobre o seu estado ao Ministério da Construção e Obras Públicas, cabendo por sua vez ao ministro informar o Presidente da República sobre a situação dos edifícios que se encontram em perigo de ruína ou desabamento.

Vários especialistas angolanos têm alertado para o estado de conservação de vários edifícios, nomeadamente construídos no período colonial português e que desde 1975 praticamente não receberam obras de beneficiação. Recentemente, o Serviço de Proteção Civil e Bombeiros do Uíge, no interior norte de Angola, identificou 17 edifícios com mais de 50 apartamentos em estado de degradação, que correm o risco de desmoronar.

Em 2016, duas pessoas ficaram feridas na sequência do desabamento de um edifício na cidade do Uíge. O edifício, que foi posteriormente demolido, era um dos primeiros a ser construído na era colonial portuguesa, naquela cidade. (Observador)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »