Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministro quer rigor na supressão e facilitação de vistos

As autoridades angolanas deverão ser rigorosas na implementação dos acordos e processos de isenção e simplificação dos actos administrativos para concessão de vistos de turismos a cidadãos de 61 países, no interesse da segurança nacional, declarou nesta quarta-feira, em Luanda, o ministro do Interior, Ângelo Tavares.

Na aplicação deste projecto, disse o governante, o pessoal dos postos de entrada terá de ter muita responsabilidade e espírito patriótico, devendo resistir às tentativas de suborno ou corrupção e não facilitar entradas ilegais, pondo em causa a segurança nacional.

O ministro do Interior discursava na abertura da reunião Metodológica sobre os Acordos de Supressão e Facilitação de Vistos, processo que vigora a partir do dia 28 de Março deste ano.

Referiu que os diferentes agentes do Estado deverão operacionalizar as facilidades criadas para o efeito e, ao mesmo tempo, impedir actos de branqueamento de capitais, financiamento de terrorismo e de tráfico de seres humanos.

Segundo o ministro, as facilidades criadas em torno do processo deverão contribuir sobremaneira para o movimento de investidores e turistas.

Para si, isto implica que, no quadro da legislação actual e sem prejuízo de absorver mão-de-obra expatriada, desde que imprescindível para o processo de desenvolvimento económico e social do país, os consulados devem assumir a sua responsabilidade na emissão dos vistos de trabalho e outros de natureza consular.

Entende que deve ser aumentada a exigência para o perfil técnico-profissional dos técnicos expatriados para se evitar que sejam emitidos vistos de trabalho para aquelas especialidades em que se pode recorrer aos nacionais qualificados.

Denunciou tentativas de algumas empresas empolarem o salário contratual dos técnicos expatriados como forma sub-reptícia de expatriação ilícita de capitais em benefício de origem desses estrangeiros.

Tendo em conta o Plano Intercalar definido pelo Executivo para a melhoria do ambiente de negócios e o aumento da produtividade e competitividade nacional, o Chefe de Estado decretou a isenção de vistos a cinco países, nomeadamente Botswana, Ilhas Maurícias, Ilhas Seychelles, Zimbabwe e Singapura.

O mesmo diploma estabelece o regime de isenção e os procedimentos de simplificação dos actos administrativos para concessão de visto de turismo aos cidadãos de 35 países, nos termos da lei sobre o Regime jurídico dos Estrangeiros da República de Angola.

Dos países abrangidos nove são de África, nomeadamente, Lesotho, Madagáscar, Malawi, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Marrocos, Swazilândia, Argélia e Zâmbia e oito da América (Argentina, Uruguai, Brasil, Canadá, Chile, Cuba, Estados Unidos da América e Venezuela) e sete da Ásia (Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos, China, índia, Indonésia, Israel e Japão).

A simplificação dos actos administrativos para a concessão de vistos de turismo, abrange ainda os Estados Membros da União Europeia e oito outros Estados do continente europeu, nomeadamente, Reino da Noruega, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, República da Islândia, Principado do Mónaco, Federação Russa, Federação Helvética e Estado do Vaticano.

Austrália, Nova Zelândia e Timor Leste, são os três Estados da Oceânia, abrangidos pelo mecanismo de simplificação dos actos administrativos para a concessão de vistos de turismo. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »