Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Cazenga marcha contra administrador local

Dezenas de manifestantes marcharam neste sábado, pela Rua dos Comandos, Município do Cazenga, província de Luanda, para exigir a demissão do administrador local, Victor Nataniel Narciso “Tany Narciso”, no cargo desde 2008.

Organizada pela União dos Activistas das 18 Províncias de Angola, a marcha iniciou-se na zona do Tanque do Cazenga e terminou nos arredores da Administração Municipal.

Na base da contestação esteve a falta de água potável e de saneamento básico, a deficiente iluminação pública e os elevados índices de criminalidade no Cazenga.

No centro dos protestos esteve igualmente a má condição técnica de algumas infra-estruturas sanitárias e escolares, com destaque para a Escola Angola e Cuba, que se encontra encerrada há mais de dois anos, por problemas graves na estrutura.

Durante quase duas horas, os manifestantes exibiram cartazes a reivindicar melhorias nos serviços básicos e afirmaram faltar políticas eficientes para requalificar o Cazenga, melhorar a condição das estradas, evitar o lixo e os charcos em tempo chuvoso.

“Tany Fora”, “Cazenga não é só Tala Hady”, “Queremos luz, água, saúde e educação” foram algumas das palavras de ordem proferidas pelos manifestantes e exibidas em dezenas de cartazes, maioritariamente por jovens e adolescentes.

“Estamos aqui para reclamar da má gestão da administração. O município tem ruas intransitáveis, obras inacabadas, como o Hospital Comunal do Hoji Ya Henda, Asa-Branca e a Escola Angola e Cuba”, expressou o porta-voz da marcha, Escoval França.

Anunciou que manifestações do género vão ocorrer uma vez por mês e felicitou, por outro lado, a Polícia Nacional por ter assegurado a actividade, sem qualquer incidente.

Munícipes apoiam saída

A respeito da marcha, a Angop ouviu munícipes do Cazenga que consideraram “mau” o desempenho do administrador local, em relação à resolução dos problemas básicos.

É o caso do presidente da comissão de bairro (sector 44), Distrito Urbano do Hoji Ya Henda, Tadeu Sangusangu, segundo o qual a administração municipal não consegue resolver os grandes problemas que inquietam as comunidades locais.

O mesmo ponto de vista é defendido por Mateus Gaspar, Judith Vula, Isabel Caetano, João Domingos e Mateus Simão, para os quais só a saída do administrador permitirá acabar com os buracos nas vias, as águas paradas, melhorar a iluminação e combater a delinquência.

Administrador promete melhorias

Já o administrador Victor Nataniel Narciso disse encarar com normalidade a manifestação, sublinhando que se considera à altura de continuar a gerir o município.

O gestor disse ser preciso um trabalho comum para resolver todos os problemas e prometeu continuar a buscar soluções, para requalificar o Cazenga. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »