Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Putin na Turquia para intensificar relações e falar sobre Síria

O Presidente russo, Vladimir Putin, iniciou hoje uma visita de dois dias à Turquia, onde deverá participar com o seu anfitrião Recep Tayyip Erdogan na cerimónia de construção de uma central nuclear, antes de discussões cruciais sobre a Síria.

Putin, que efetua na Turquia a sua primeira deslocação ao exterior após a reeleição em 18 de março para um quarto mandato presidencial, chegou à capital turca pelas 12:00 locais (10:00 em Lisboa), segundo imagens transmitidas em direto pelas televisões turcas.

A visita de Putin decorre em plena crise diplomática entre a Rússia e o Ocidente após o envenenamento em solo britânico do ex-agente duplo Serguei Skripal, que Londres atribui a Moscovo.

Na quarta-feira os dois presidentes vão ser acompanhados na capital turca pelo chefe de Estado iraniano, Hassan Rouhani, para uma cimeira trilateral sobre a Síria, onde Moscovo, Ancara e Teerão se impuseram como fatores decisivos para a resolução do conflito.

Antes deste encontro a três, os presidentes russo e turco devem proceder hoje à inauguração oficial do início da construção da central nuclear de Akkuyu, a primeira do género em território turco, e que será erguida na província de Marsin (sul) pela gigante russa Companhia Estatal de Energia Nuclear (Rosatom).

Este projeto, adiado por diversas vezes, esteve quase comprometido na sequência da grave crise diplomática provocada pela destruição em novembro de 2015 de um bombardeiro russo pela aviação turca na fronteira síria.

Erdogan e Putin vão de seguida manter conversações à porta fechada no palácio presidencial turco e no qual o dossiê sírio, que tem registado no terreno uma estreita cooperação entre Ancara e Moscovo, deverá ocupar lugar de destaque.

Os dois dirigentes, que têm protagonizado nos últimos anos diversas fricções com o Ocidente, mantêm desde há mais de um ano sólidas relações bilaterais.

Um sinal dessa reaproximação consistiu na decisão de Ancara em manter-se à margem da expulsão coordenada por diversos aliados do Reino Unido de diplomatas russos, numa reação ao envenenamento do ex-espião Skripal.

Em paralelo, e noutra decisão que irritou o Ocidente, a Turquia e a Rússia revelaram a conclusão de um acordo sobre a compra por Ancara de sistemas de defesa russos S-400, e adquiridos por um país que pertence à NATO.

As duas capitais também aumentaram a cooperação no plano económico e energético, visível na construção do gasoduto TurkStream que permitirá a Moscovo contornar a Ucrânia, através do mar Negro e da Turquia, para exportar o seu gás em direção à Europa. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »