Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

“Ataques a comentadores políticos moçambicanos mostram impunidade”

O moderador do programa ‘Pontos de Vista’ e administrador do canal moçambicano STV Jeremias Langa considerou hoje que o ataque a dois comentadores do programa traduz a impunidade com que grupos obscuros agem.

No passado dia 27, Ericino de Salema, jornalista e comentador do “Pontos de Vista”, um programa de comentário muito visto em Moçambique, foi raptado no centro de Maputo e encontrado algumas horas nos arredores da capital, apresentando sinais de agressões nas pernas e no braço esquerdo.

O rapto e agressão a Ericino de Salema segue-se ao baleamento nas pernas, por desconhecidos, do politólogo José Macuane, em maio de 2016, quando na altura era um dos comentadores do “Pontos de Vista”.

Em declarações à Lusa, o moderador do programa e administrador na STV declarou que o ataque aos dois moderadores mostra que os autores se sentem impunes.

“O que é mais chocante nisto tudo é que os autores destes atos sentem que gozam de impunidade, que nada lhes irá acontecer”, afirmou Jeremias Langa.

Para o responsável, é inadmissível que num estado de direito os cidadãos sejam alvo de violência apenas porque emitem uma opinião.

Ericino de Salema foi raptado à saída do SNJ, onde se deslocou para almoçar no restaurante do local.

O ataque ao jornalista está a ser alvo de forte repúdio em vários quadrantes da sociedade moçambicana e por organizações internacionais de defesa dos direitos humanos, que associam o acontecimento a atos de violência que têm sido infligidos contra vozes críticas à governação da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo).

Em maio de 2016, o politólogo José Macuane também foi raptado e encontrado na mesma zona onde Ericino de Salema foi abandonado pelos raptores, com ferimentos provocados por tiros. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »