Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministro chama atenção para maior responsabilidade dos jornalistas

O processo de abertura da imprensa pública no país, marcada por mais liberdade na publicação de conteúdos, exige maior responsabilidade dos jornalistas, evitando a euforia ingénua e irresponsável, que pode causar inércia e o pânico no seio da sociedade angolana.

A chamada de atenção foi feita, quinta-feira, pelo ministro da Comunicação Social, João Melo, ao dissertar o tema “ discurso jornalístico da actualidade”, numa palestra inserida do seminário regional sobre reportagem jornalística, que contou com a presença do governador do Huambo, João Baptista Kussumua, presidentes de conselhos de administração dos órgãos de comunicação social, jornalistas de cinco províncias do país e estudantes.

O ministro realçou que esta nova tendência requer do jornalista cautela na escolha editorial, assim como nas palavras, sobretudo no apuramento da verdade.

Nesta senda, defendeu que a responsabilidade social da comunicação social deve ser assumida por todos os órgãos públicos e privados, tendo em conta o compromisso que têm perante a sociedade.

Segundo o orador, um autêntico discurso jornalístico deve ser assumido de igual forma por todos os meios de comunicação social públicos ou privados, independentemente da sua linha editorial e preferências, porque todos têm uma responsabilidade perante a sociedade.

Frisou que é também necessário ter em conta os critérios fundamentais do imprensa, entre os quais, produzir uma informação completa e fidedigna, que implica não noticiar apenas factos negativos, mas também os positivos.

Disse ainda que o primeiro passo para produzir uma informação completa e fidedigna é a valorização de todos os factos relevantes positivos ou negativos, assim como ouvir todas as partes, apurar bem os factos, não especular, não ir a reboque das redes sociais e não fulanizar.

A palestra sobre o “discurso jornalístico da actualidade” marcou o encerramento da acção formativa em que participaram jornalistas das províncias de Huambo, Bié, Benguela, Huíla e Cuando Cubango. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »