Radio Calema
InicioMundo LusófonoMoçambiqueMoçambique: Polícia continua no encalço de raptores de jornalista

Moçambique: Polícia continua no encalço de raptores de jornalista

A polícia moçambicana continuava, até esta quinta-feira, no encalço dos responsáveis pelo rapto e espancamento do jornalista e analista Ericino de Salema, corrido em Maputo, na última terça-feira, 27 de Maio.

O comentador do canal televisivo privado STV, conhecido pelo seu interesse em pesquisas sociais, na perspectiva dos direitos humanos, foi levado à força por dois desconhecidos, à saída da sede do Sindicato Nacional dos Jornalistas.

Segundo a imprensa moçambicana, este é o segundo caso de rapto e agressão de comentaristas do programa televisivo “Pontos de Vista”, da STV, em menos de dois anos no país.

O caso anterior teve como vítima o professor Jaime Macuiane, que, depois de raptado por homens desconhecidos, foi alvejado a tiro, sem que a polícia tenha chegado aos seus autores.

Depois do rapto, Ericino de Salema viria a ser localizado uma hora e meia depois, inconsciente, com sinais de espancamento, mas fora de perigo de vida.

O Sindicato Nacional dos Jornalistas, o MISA-Moçambique e o Conselho Superior da Comunicação Social realizaram uma conferência de imprensa conjunta para condenar o acto.

As três entidades consideraram que este acto visa intimidar a liberdade de expressão e exigiram a responsabilização dos seus autores.

Para Tomás Vieira Mário, que faz par com Ericino de Salema no programa, mais do que condenar este acto intimidatório e cobarde, o que mais preocupa é que “os perpetradores fazem-no em plena luz do dia, na via pública, o que exprime a certeza de impunidade.”

Tomás Vieira Mário, que é igualmente presidente do Conselho Superior da Comunicação Social, afirma que não há nada que Salema tenha dito que possa justificar que fosse vítima de rapto. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.