Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Juiz ordena que Facebook retire notícias falsas sobre vereadora assassinada no Rio de Janeiro

Um juiz brasileiro ordenou esta quarta-feira que a rede social Facebook retire, no prazo de 24 horas, todas as publicações com “informações falsas” sobre Marielle Franco, ativista e vereadora da câmara municipal do Rio de Janeiro assassinada há duas semanas. A decisão foi tomada pelo juiz Jorge Jansen Counago Novelle, que também pediu à rede social para usar “todas as ferramentas disponíveis” para evitar a publicação de novas mensagens “ofensivas” contra Marielle Franco.

Na decisão, o juiz afirmou que o Facebook tem “recursos para excluir ‘itens’ que ofendem a honra de Marielle Franco”, e deve fazê-lo porque é “inaceitável que continuem a desrespeitar a memória” da ativista. Marielle Franco, eleita vereadora [membro da câmara municipal] em 2016, usava o mandato para denunciar abusos cometidos por membros das polícias contra moradores das favelas ‘cariocas’ e já tinha feito criticas contra a intervenção militar na área de segurança pública do Rio de Janeiro. Foi morta a tiros no dia 14 de março depois de participar num ato político com mulheres negras. O crime está a ser investigado pelas autoridades locais.

A sua morte chocou todo o Brasil e foi condenado por várias organizações internacionais, incluindo um grupo de relatores de direitos humanos das Nações Unidas, que considerou o assassínio da vereadora um facto “muito alarmante”. Na semana passada, a justiça do Rio de Janeiro já havia ordenado, noutra decisão, que o Google retirasse do ar 16 vídeos publicados na plataforma YouTube que continham ofensas contra Marielle Franco. (Observador)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »