Radio Calema
InicioMundoÁfricaMauritânia: Oposição organiza marcha de apoio a ex-senadores em julgamento

Mauritânia: Oposição organiza marcha de apoio a ex-senadores em julgamento

Várias dezenas de personalidades políticas da oposição e da sociedade civil, reunidos no seio do Comité de Apoio aos Antigos Senadores Mauritanos (CAASM), julgados por “corrupção”, organizaram segunda-feira uma marcha de protesto contra uma alegada violação das regras de funcionamento da Justiça e dos princípios democráticos.

A manifestação decorreu diante das instalações da Direcção Geral da Segurança Nacional (DGSN), na capital mauritaniana, Nouakchott.

O CAASM é presidido por Mohamed Ould Maouloud, líder da União das Forças de Progresso (UFP) e presidente em exercício do Fórum Nacional para a Democracia e Unidade (FNDU).

O objectivo deste Comité é sensibilizar a opinião nacional e internacional à natureza do julgamento contra os senadores e contra Mohamed Ould Bouamatou, bem como contra sindicalistas e jornalistas, “confeccionado com base na violação das regras de funcionamento da Justiça, do Estado de Direito e dos princípios elementares de democracia”.

Presente na manifestação esteve também a grande diva da música e ex-senadora Mint El Meidah, que denunciou a sua perseguição judicial de que resultou a sua proibição de viajar, que, segundo ela, lhe fez perder “vários convites para encontros internacionais”.

O antigo senador Mohamed Ould Ghadda está encarcerado a título preventivo no quadro da instrução relativa a este caso desde 01 de Setembro de 2017.

Por seu turno, o banqueiro Mohamed Ould Bouamatou é objecto de um mandado de captura internacional, enquanto 11 ex-senadores, dois sindicalistas e quatro directores de órgãos de Comunicação Social estão sob controlo judicial. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.