Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

EUA reúnem aliados para guerra comercial contra China

O Canadá e vários países membros da UE podem aderir ao campo de aliados dos EUA e desencadear junto com Washington uma guerra comercial contra a China, opinam especialistas entrevistados pela Sputnik China.

Recentemente, o presidente dos EUA, Donald Trump, nomeou Larry Kudlow como seu conselheiro principal em matéria de economia e director do Conselho Económico Nacional.

Kudlow, por sua vez, declarou que os EUA podem encabeçar uma coalizão de grandes parceiros comerciais e aliados contra a China.

O director-geral do Centro de Informação Política da Rússia, Aleksei Mukhin, disse que “a guerra comercial contra a China representa um suicídio para os EUA que pode levar à destruição da economia americana”. Para o especialista, as declarações de Kudlow enfraquecem a política e o papel que os EUA desempenham no mundo.

“Em geral, para o resto do mundo é uma boa notícia. As afirmações de Larry Kudlow testemunham a destruição do mundo unipolar […] Eles, pelas suas próprias mãos e acções, estão criando o novo mundo multipolar que eles se recusam a reconhecer”, disse Mukhin.

Bian Yongzu, pesquisador do Instituto de Estudos Financeiros da China, revelou à Sputnik que países podem apoiar os EUA em sua guerra contra a China. Segundo ele, trata-se de Estados cuja competitividade está em declínio e que são incapazes de concorrer com a China.

Yongzu citou o exemplo do Canadá. Justin Trudeau, primeiro-ministro do país, acusou a China de dumping, enquanto os próprios cidadãos e empresários consideram o comércio com Pequim como mutuamente vantajoso. Ele sublinhou que, no caso de uma guerra comercial entre o Canadá e a China, ambos os países sofrerão perdas consideráveis.

A decisão de Trump de impor tarifas proteccionistas sobre o aço e alumínio também provocou uma onda de críticas dentro dos EUA. A Câmara de Comércio dos EUA advertiu que as ameaças de Trump podem devastar a economia norte-americana.

O plano do presidente dos EUA é capaz de desencadear uma guerra comercial destrutiva que afectará os negócios e as famílias norte-americanas, informou o comunicado do presidente da organização Thomas Donohue. De acordo com ele, as novas tarifas ameaçam provocar uma redução de postos de trabalho nos EUA. (Sputnik)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »