Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Defendida maior divulgação da lei contra violência

A necessidade de maior divulgação da Lei contra a Violência Doméstica, junto das comunidades, para que todos os cidadãos saibam o seu valor, foi defendida nesta quinta-feira, no município de Namacunde, pelo governador provincial em exercício do Cunene, Feliciano Salomão Himolova.

O governante que falava no acto que marcou o 8 de Março, Dia Internacional da Mulher disse que a divulgação do texto deve ser feita por todas as forças vivas da sociedade, para melhor compreensão do texto.

Lembrou que a Lei foi aprovada pela Assembleia Nacional, em Junho de 2011, mesmo assim tem se verificado o registo de mulheres que sofrem os maus tratos nos lares, admitindo que a punição dos que cometem a violência domestica deve ser mais rígida.

Salomão Himolova advogou que os artigos e capítulos da Lei sejam descodificados e explicados em pormenores, de preferência em línguas nacionais, para que o cidadão rural possa ter o domínio, num acto pedagógico, virado para educar as pessoas sobre a convivência em sociedade

Notou que a Lei veio romper o silêncio das mulheres, pelo que precisam estar melhor informadas sobre a violência doméstica e conhecer as instituições onde devem denunciar os maus-tratos de que eventualmente são vítimas, assim como os procedimentos

Realçou, entretanto, que a jornada Março-Mulher, deve servir de reflexão e reconhecimento pelo papel que a mulher desempenha no fortalecimento, moralização e coesão da sociedade, bem como na estabilização económica das famílias e na promoção do alcance dos seus direitos e igualdade do género.

Feliciano Salomão Himolova sublinhou que o governo vai continuar a traçar politicas viradas para o bem-estar da mulher, encorajando-as a lutar sempre pela sua emancipação com espírito patriota, contribuindo ao engrandecimento da província e do país no geral.

Por seu turno, a directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Julinda Dionísio, disse que o contributo dado pela mulher em varias frentes que o país viveu tem uma grande influência na convivência pacífica das famílias.

O 08 de Março foi instituído Dia Internacional da Mulher em reconhecimento às conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres ao longo dos tempos, numa iniciativa das Organizações das Nações Unidas. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »