Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Polícia brasileira realiza nova fase de operação contra venda ilegal de carne

A polícia brasileira deteve várias pessoas envolvidas no escândalo de venda ilegal de carne no país. Fabricantes e exportadores brasileiros são acusados de falsificar licenças sanitárias.

A polícia brasileira realizou esta segunda-feira diversas prisões relacionadas com o escândalo que envolveu fabricantes e exportadoras de carne do país, acusadas de fraudar licenças sanitárias e de exportar alimentos estragados.

Segundo um comunicado divulgado pela Polícia Federal brasileira, “as investigações demonstraram que cinco laboratórios credenciados junto ao MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – e setores de análises de determinado grupo empresarial [a empresa BRF] fraudavam resultados de exames em amostras de seu processo industrial, informando dados fictícios em laudos e planilhas técnicos”.

“Os investigadores identificaram, ainda, que estas fraudes contavam com a anuência de executivos do grupo empresarial, bem como do seu corpo técnico, além de profissionais responsáveis pelo controlo de qualidade dos produtos da própria empresa”, acrescentou o órgão.

De acordo com o Ministério da Agricultura do Brasil, “o principal alvo é a fraude nos resultados relacionados à presença de salmonela” nos produtos, sendo alguns destinados à exportação.

Aquele departamento governamental acrescentou que 80% dos alimentos com salmonela exportados foram enviados para o União Europeia.

A operação desta segunda-feira, a terceira desde que o escândalo denominado “Carne Fraca” foi revelado, mobilizou 270 policias e 21 trabalhadores da área da saúde em cinco Estados brasileiros, que executaram um total de 91 mandados, incluindo 11 prisões e 53 mandados de busca e apreensão.

O delegado da polícia federal, Mauricio Boscardi Grillo, confirmou que 10 pessoas foram presas, incluindo Pedro de Andrade Faria, ex-presidente executivo do grupo BRF.

Este grupo é uma das maiores empresas agroalimentares do mundo, exportando produtos para mais de 120 países.

A BRF já havia sido alvo da primeira etapa da operação “Carne Fraca”, em março de 2017, quando o escândalo se tornou público.

Na época, vários países proibiram temporariamente importações de carne do Brasil, o maior exportador mundial de carne bovina e de frango. (Observador)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »