Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

BNA mantém taxa de juro a 18 porcento

O Banco Nacional de Angola (BNA) decidiu nesta quarta-feira manter, pelo terceiro mês consecutivo, a taxa básica de juro a 18 por cento/ano, depois de analisado os principais indicadores macroeconómicos, como a taxa de inflação.

Em finais de Novembro de 2017, o Banco Nacional de Angola (BNA) viu-se obrigado a aumentar a taxa básica de juros de 16% para 18 por cento, medida tomada para controlar a subida da inflação acumulada.

A decisão consta de uma nota de imprensa produzida no final da reunião mensal do Comité de Política Monetária (CPM) do BNA.

O CPM decidiu, igualmente, manter as taxas de juro das facilidades permanentes de cedência e absorção de liquidez em 20% e 0%, respectivamente, assim como manteve o coeficiente de reservas obrigatórias dos bancos comerciais em 21%.

O IPCN (Índice de Preços do Consumidor Nacional), que inclui todas as províncias, registou uma variação mensal de 1,47% (-0,78 p.p.) e de 22,72% nos últimos 12 meses (-0,95 p.p.).

As províncias que apresentaram maiores variações foram a Lunda Norte (3,45%), Moxico (2,44%) e Zaire (2,24%), enquanto as províncias com menores variações foram Benguela (1,29%), Huíla (1,32%) e Cuando Cubango (1,33%).

Quanto à variação de preços no panorama geral do IPCN por classes, constatou-se que o cenário foi semelhante ao da província de Luanda, no qual a subida de preços foi maioritariamente observada na classe Educação (13,53%).

A taxa de inflação mensal, a nível nacional, tem seguido uma trajectória ascendente nos últimos três meses.

De acordo com um comunicado de imprensa, no mercado de crédito, observou-se uma expansão do Crédito em Moeda Nacional em termos reais de 0,49%. Porém, verifica-se uma contracção de 12,65% desta rubrica face ao período homólogo de 2017.

A venda de divisas ao mercado, visando a manutenção dos níveis actuais de oferta de bens de consumo, levaram a uma redução de 1,51% das Reservas Brutas (RIB), que se situaram em USD 17.717,51 milhões (contra os USD 17.989,66 milhões em Dezembro de 2017).

No final do mês em análise, o nível de reservas internacionais permitia a cobertura de 7,37 meses de importação de bens e serviços.

O BNA vendeu USD 945 milhões aos bancos comerciais, o que representou um aumento de 15,90% face a Dezembro de 2017.

Em resultado dos leilões organizados durante o mês de Janeiro de 2018, o Euro e o Dólar dos Estados Unidos valorizaram 39,50% e 24,88%, respectivamente, face à moeda nacional. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »