Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Países vão dar 30 mil milhões de dólares para reconstruir Iraque

Os países reunidos na Conferência de Doadores para a Reconstrução do Iraque, no Kuwait, comprometeram-se a dar 30 mil milhões de dólares para ajudar o país, devastado após a guerra contra o Estado Islâmico.

O valor fica muito abaixo dos 88,2 mil milhões de dólares que Bagdade afirma serem necessários.

A Turquia foi o país que se comprometeu a dar a maior quantia, num total de cinco mil milhões de dólares em crédito para o Iraque. Já o emir que governa o Kuwait disse que o seu país contribuirá com mil milhões em linhas de crédito e outros mil milhões em investimentos diretos.

A Arábia Saudita comprometeu-se com 1,5 mil milhões enquanto o Fundo Árabe, baseado no Kuwait, disse que o Iraque vai receber 1,5 mil milhões de dólares em ajuda para as infraestruturas nos próximos anos.

Por outro lado, o Qatar – envolvido numa crise diplomática com um quarteto de países árabes, liderado pela Arábia Saudita – comprometeu-se a dar mil milhões ao Iraque. Os Emirados Árabes Unidos puseram de lado 500 mil euros, tal como o Banco de Desenvolvimento Islâmico.

Entre as potências ocidentais, a Alemanha comprometeu-se a ajudar com 500 milhões de euros (617 milhões de dólares) enquanto a União Europeia vai dar 400 milhões euros (494 milhões de dólares).

Os Estados Unidos, que mantém um envolvimento militar no Iraque desde que invadiu o país, em 2003, não deram qualquer ajuda diretamente na Conferência no Kuwait. No entanto, Washington prevê conceder mais de três mil milhões de dólares em linhas de crédito empréstimos e outros tipos de financiamento, mas a empresas norte-americanas que queiram investir no Iraque.

O donativo do Kuwait foi a mais surpreendente da Conferência, uma vez que há pouco menos de 30 anos o Iraque – então liderado por Saddam Hussein – invadiu o país, uma das nações mais ricas em petróleo do mundo.

O Iraque ainda deve ao Kuwait verbas em reparação de guerra por causa da invasão de 1990.

“Esta grande assembleia de comunidades internacionais que aqui está hoje reflete a grande perda que o Iraque sofreu ao enfrentar o terrorismo”, disse o Sheikh Sabah Al Ahmad Al Sabah, o emir do Kuwait, de 88 anos.

O Iraque, disse, “não poderá começar a sua missão de reconstrução sem apoio”. “É por isso que estamos aqui todos, de todas as partes do mundo, para estar ao lado do Iraque”, concluiu o Sheikh.

Bagdade já disse que precisa de angariar 88,2 mil milhões de dólares junto dos doadores. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »