Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Isabel dos Santos prepara venda da posição na Galp

Fontes da Amorim Energia, citadas pelo El confidencial, dizem que a venda de 33,34% na Galp está a ser preparada. Saída de Isabel dos Santos da Sonangol e morte de Américo Amorim explicam decisão.

A Amorim Energia, o maior acionista da Galp, está a ponderar reduzir a posição de 33,34% que detém na maior petrolífera portuguesa, revelam fontes próxima da subsidiária citadas pelo El Confidencial (acesso livre/conteúdo em espanhol). Na origem desta decisão estará, segundo o jornal espanhol, um distanciamento entre os acionistas da Galp.

Esta movimentação poderá também estar relacionada com as relações mais difíceis entre os dirigentes da Sonangol e Isabel dos Santos por causa dos dividendos da Galp, onde estão presentes de forma indireta. Com Isabel dos Santos sem margem de manobra na Sonangol e depois da morte de Américo Amorim, no verão de 2017, os laços históricos que uniam estes investimentos desapareceram, por isso, a a família do “rei mundial da cortiça”, como lhe chama o El Confidencial, e a filha do ex-Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, decidiram soltar amarras na relação que têm na Amorim Energia. Sendo que tudo aponta para uma venda da participação, sublinha o jornal económico espanhol.

A questão não é trivial, sobretudo tendo em conta o facto de Amorim energia ter 33,34% da Galp, uma posição muito superior ao segundo maior acionista — o Estado português que detém 7% da petrolífera. A posição acionista da Amorim está avaliada pelo mercado em cerca de 3,8 mil milhões de euros.

O Grupo Amorim, a holding da família Amorim, detém 55% da Amorim Energia e os outros 45% da Amorim Energia são da Esperaza Holding que, por sua vez, tem uma participação maioritária da Sonangol, a petrolífera nacional de Angola. Este veículo conta com uma participação minoritária de Isabel dos Santos, a mulher mais rica de África e sócia de Américo Amorim em vários negócios. Além disso, Isabel dos Santos abandonou a liderança da Sonangol o ano passado, quando o atual Presidente angolano, João Lourenço, a decidiu afastar do cargo, que tinha conseguido manter, num primeiro momento, depois de o seu pai ter abandonado os comandos do país ao fim de 38 anos.

Os trabalhos preliminares para avaliar o desinvestimento dos investidores da Amorim Energia surgem num momento de grandes movimentações no setor petrolífero. Recorde-se que, na semana passada, a Repsol vendeu a participação que tinha na Gás Natural à CVC por 3.816 milhões de euros. Também a Cepsa, controlada a 100% pelo fundo estatal dos emirados, International Petroleum Investment Company (IPIC) comprou 20% dos campos petrolíferos em Abu Dhabi. (Economia Online)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »