Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Carnaval de Luanda com grupos das províncias

Os grupos Bravos da Vitória da Catumbela (Benguela), Tchaco-Tchaco (Cabinda), União Muteba (Cuanza Sul), Maringas (Lunda Norte) e Ovinjenji (Huambo) estão confirmados no Carnaval de Luanda, cujos desfiles acontecem nos dias 10, 11 e 13 de Fevereiro, na avenida Marginal da Praia do Bispo.

Os cinco grupos em referência vão apresentar-se aos foliões de Luanda a título de convidados, numa iniciativa do Ministério da Cultura, através da Comissão Nacional Preparatória do Carnaval, no âmbito do projecto de tornar o Entrudo angolano numa manifestação mais abrangente e o desfile central mais nacional com a participação de representantes de outras províncias.

Os grupos em causa têm a demonstração marcada para 13 de Fevereiro, data agendada para o desfile da classe A, também considerado acto central do Carnaval de Luanda. As agremiações, que aparecem na Marginal da Praia do Bispo pela primeira vez, vão faze-lo a título participativo.

Preparativos em Malanje

Um total de nove grupos carnavalescos da classe de adultos e dez infantis, incluindo quatro de blocos de animação, estão apurados para o desfile provincial do Carnaval de Malanje, edição 2018, marcado para o dia 13 de Fevereiro, na rua Silva de Carvalho, nesta cidade.

Trata-se dos grupos União Mundo da Katepa, União Filhos de Kangandala, Organizações Bumba, 1.º de Dezembro, Ana Marimba, Balumuka, União Jovem da Vila Matilde, Akwa Malanje e o grupo carnavalesco do Cacuso, isto para a classe de adultos. Já na classe infantil fazem parte dos apurados os grupos União Filhos de Kangandala, Heróis da Baixa de Cassange, União 4 de Fevereiro, Kina-Ngo, 1º de Dezembro, Organizações Bumba, Os Candengues do Balumuka, Sagrada Esperança, Os Candengues da União Mundo da Katepa e o grupo Rotunda da Vila.

De acordo com o responsável da Associação Provincial do Carnaval de Malanje, Quimuanga Artur, os preparativos para a realização do Entrudo decorrem da melhor maneira, tendo adiantado estarem em posse da organização dois milhões e quinhentos mil kwanzas disponibilizados pelo Governo Provincial de Malanje, através da Direcção Provincial da Cultura, para o apoio aos grupos.

Quimuanga Artur explicou que para o presente ano o pódio vai estar constituído por cinco grupos, sendo que os restantes dos grupos vão receber valores monetários como prémio de participação.

Segundo o responsável, o critério de avaliação dos grupos passa pela mobilização, indumentária, canção, enredo, falange de apoio e a corte. Quimuanga Artur convidou todos os malanjinos a participaram da festa que visa unir todos os estratos da sociedade malanjina.

Entrudo no Uíge

Trinta e dois grupos carnavalescos, entre os quais 15 da classe de adultos e 17 infantis, já estão inscritos para dançarem a edição 2018 do Carnaval, no próximo dia 13 de Fevereiro, na cidade do Uíge.

O director provincial da Cultura, José Caricoco Cussiquina, disse terem registado mais de 2.400 figurinos, que vão desfilar juntos dos grupos na presente edição do Entru­do na província.

José Caricoco Cussiquina avançou que três grupos de adultos e igual número de infantis participam pela primeira vez no desfile provincial do Carnaval.

As agremiações alistadas pertencem aos municípios do Uíge, Negage, Maquela do Zombo, Damba, Dange Quitexe, Songo e Púri. A província é composta por 16 municípios e outros candidatos podem ainda participar no Entrudo.
De acordo com o regulamento, os grupos constituídos por menos de 50 membros vão ser eliminados, assim como aqueles que apresentarem mensagens inadequadas à manifestação nas suas canções e indumentária.

O director provincial da Cultura garantiu que os prémios desta edição vão ser sofrer um aumento, sem avançar o valor. “Se no ano passado o primeiro classificado recebeu 200 mil kwanzas, nesta edição a comissão provincial está a trabalhar no sentido de aumentar o prémio.”

Nesta edição, avançou, a comissão preparatória não vai apoiar os grupos com ma­terial, pelo que cada agremiação deve preparar a sua própria indumentária. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »