Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Chuva em Luanda causa mais três mortes

A chuva que caí em Luanda desde a madrugada de hoje, quarta-feira, causou a morte de três crianças, até ao momento, em consequência das inundações e o desabamento de residências, segundo dados provisórios do Bombeiros.

Milhares de residência em todos os municípios foram inundadas, quedas de árvores, entre elas um imbomdeiro, numa residência no Cazenga.

O governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho, está a constatar as consequências da chuva a nível da província desde as primeiras horas.

Adriano Mendes de Carvalho considerou de crítica a situação da rua da Brigada, as do Sambizanga, Cazenga e Viana, na Comarca, tendo apelado os munícipes a manterem a calma, prevenindo os pais e encarregados de educação a cuidarem das crianças, evitando os banhos e brincadeiras nas bacias de retenção.

A chuva paralisou o trânsito em alguns pontos da cidade capital, devido a degradação das vias secundárias e terciárias, no interior dos bairros e a inoperância dos sistemas de esgotos.

De acordo com informações da Unidade de Trânsito a que a Angop teve acesso, regista-se a avaria de viaturas nas avenidas 21 de Janeiro, Deolinda Rodrigues, Ngola Kiluange, kima Kienda, da Brigada, Direita da Samba e na EN 230 ao Norte, Nordeste e Sudoeste.

A está situação, junta-se a existência de buracos e poças de água junto a Comarca de Viana, onde o nível da água cobriu o separador da avenida principal, tendo obrigado os automobilistas a pararem a marcha e a aguardar que a situação se normalizasse.

Segundo relatos de moradores 10 famílias estão ao relento no bairro do Tunga Ngo, no distrito urbano do Rangel, situação que mereceu a atenção do governador de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho.

No Distrito do Talatona de acordo com o seu administrador, José Israel, o cenário não foge aos dos demais bairros: ruas e casas inundadas, sendo que a maior preocupação daquela autoridade prende-se com os mais de 70 moradores que vivem na margem do rio Cambamba, onde a tendência, nesta altura chuvosa, é subir os níveis de água.

Quanto a bacia de retenção do Talatona, o administrador informou que o trabalho de bombagem terminou terça-feira (27), tendo acrescentado que o transbordo, na semana passada, deveu-se a um curto-circuito nas máquinas de bombagem.

No bairro da baixa Vidrul, periferia do município de Cacacuo, os moradores vivem um martírio para chegarem a estrada principal, devido a força da água.

Nesta localidade, centenas de casas foram inundadas, deixando os moradores sem os seus haveres.

O administrador municipal Belas, Mateus da Costa, informou que a parte crítica regista-se no KK500 onde os edifícios continuam imersos devido ao aumento do volume de água depois da enxurrada, assim como os bairros Mundial e das Salinas onde centenas de casas encontram-se imersas, deixando ao relento às famílias.

Os automobilistas encontraram grandes constrangimentos na entrada Pedro de Castro, zona do Largo da Independência (Deolinda Rodrigues), junto ao antigo mercado do Roque Santeiro e Colégio Sacreberto (EN100 Norte), Fidel de Castro (entrada da Centralidade do Kilamba, passando pelo supermercado Kero). Cavalo Branco, Mama Gorda, km 12 (EN 230), Lar do Patriota/Ponte Molhada, Zango/Viana (vila) entre outras.

Indicadores do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica ( Inamet), aponta para a continuidade das chuvas, durante todo dia de hoje, quarta-feira, até às 19 horas, com algum abrandamento. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »