Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Máquinas de costura tiram reclusos das celas na Comarca de Viana

Dezassete reclusos e 13 ex-presidiários garantem a produção de têxteis na indústria de confecções Marave. A empresa tem material para produzir apenas durante mais dois meses, tudo porque não consegue importar matéria-prima por falta de divisas.

Todos os dias, 17 reclusos trocam as suas celas pelas instalações da indústria de confecções Marave, onde aprendem a ser costureiros. No Pólo Industrial da Comarca de Viana, juntam-se a 13 ex-reclusos que venceram a batalha da reintegração na sociedade e metem mãos à obra na produção de lençóis, toalhas e outros bens que acabam por ser vendidos no retalho e a hospitais. E também recebem um salário.

É o caso do recluso Sebastião (nome fictício a seu pedido). Detido há mais de um ano e meio e depois de ter cumprido um terço da pena, surgiu-lhe a oportunidade de trabalhar, aprender um ofício, e de apoiar a família com uma parte do seu salário.
“São 11 mil kz, o que parece pouco, mas é um orgulho poder ajudar a minha família estando aqui dentro”, disse.
A Marave começou a operar no estabelecimento prisional em 2015. De lá para cá, dezenas de reclusos que aprenderam ali a costurar já saíram da prisão, mas encontram-se hoje como funcionários da empresa que “entrou” na Comarca de Viana,ao abrigo do programa “Novo Rumo, Novas Oportunidades” do Ministério do Interior. (Expansão)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »