Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Equipamento do Centro de Reabilitação Física paralisado há 4 anos

Um novo conjunto de equipamento moderno para produção de próteses para pernas no Centro de Reabilitação Física da Região Leste do país, aguarda por montagem há quatro anos, por falta de recursos financeiros.

A montagem das máquinas que se encontram no pátio da instituição está condicionada desde 2014, privando a produção de próteses, numa província em que possui elevado número de pessoas com deficiência dos membros inferiores informou domingo, à Angop, o director da instituição, Nilton Amaral.

Desde então, o centro paralisou a produção de próteses, criando sérias dificuldades no tratamento dos pacientes, que, em média mensal, perto de 600 pessoas das províncias do Moxico, Lunda Sul e Lunda Norte procuram tais serviços.

Informou que apesar das máquinas terem chegado da Central de Compra de Medicamentos e Equipamentos (CECOMA) de forma incompleta, sem adiantar os motivos, a sua montagem poderia minimizar algumas dificuldades.

A isso, acresce-se a necessidade de requalificar-se a actual estrutura que alberga o Centro regional Leste, informou.

Já na área da fisioterapia, o responsável disse que fruto do obsoletismo das máquinas instaladas no centro, os trabalhos são realizados de forma manual, tornando a recuperação dos pacientes muito morosa.

Advoga ainda o aumento de 80 técnicos para se juntarem aos actuais oito, que asseguram as áreas de fisioterapia, ortoprotesia e enfermagem, para melhorar os serviços.

A maioria dos pacientes que afluem o Centro de Reabilitação Física da zona leste do país, disse apresentam casos de sequelas de AVC, de malária, acidentes de viação e má formação congénita.

O Centro Regional Leste de Reabilitação Física foi fundado em 1995 pela ONG “Fundação dos Veteranos de Guerra do Vietname” (VVAF) e em 2005 passou a tutela do Ministério da Saúde. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »