Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Rússia diz que ‘não há acordo’ na ONU sobre cessar-fogo na Síria

A Rússia disse nesta quinta-feira (22) que “não houve acordo” no Conselho de Segurança da ONU sobre um cessar-fogo de 30 dias na Síria para permitir a entrega de ajuda humanitária e evacuações médicas.

O embaixador russo, Vassily Nebenzia, apresentou modificações a um projeto de resolução que esteve em negociação por quase duas semanas, enquanto o governo da Síria continua sua forte ofensiva sobre o enclave rebelde da Guta Oriental, que deixa mais de 400 mortos.

Na reunião convocada por Moscovo, o diplomata disse que a Suécia e o Kuwait – que apresentaram a proposta de resolução – solicitaram a votação do texto quando estavam “plenamente conscientes de que não há um acordo sobre o mesmo”.

O Conselho de Segurança precisa alcançar um acordo “factível” sobre o cessar-fogo e não tomar uma decisão que possa ser “populista” e “distante da realidade”, disse Nebenzia.

Mais de 400 pessoas morreram desde domingo, quando o governo sírio iniciou uma poderosa ofensiva aérea na Guta Oriental.

O embaixador russo assinalou preocupações sobre as medidas para fazer cumprir o cessar-fogo e a entrega de ajuda humanitária. Depois anunciou que apresentaria propostas para modificar o processo de resolução.

Suécia e Kuwait apresentaram o rascunho da resolução em 9 de fevereiro, mas as negociações paralisaram, enquanto as forças sírias – apoiadas pela Rússia – aumentaram sua ofensiva.

Estados Unidos, França e Reino Unido pediram ao Conselho para acelerar a votação.

“A emergência sobre o terreno é absoluta” e “é essencial adotar rapidamente” a resolução discutida pelo Conselho, disse o embaixador francês na ONU, François Delattre.

O Conselho deve apoiar um cessar-fogo para “evitar uma situação que está além das palavras em seu desespero”, disse o embaixador sueco Olof Skoog.

“Estamos tratando de encontrar uma saída”, declarou Skoog ao final do encontro, acrescentando que uma votação pode ocorrer nesta sexta-feira.

“Os Estados Unidos estão prontos para votar esta resolução agora mesmo”, destacou a diplomata americana Kelley Currie.

Segundo a proposta de resolução, a trégua entraria em vigor 72 horas depois que fosse adotada e nas 48 horas seguintes começaria a entrega de ajuda humanitária e as evacuações médicas.

O chanceler da Rússia, Sergei Lavrov, disse que seu pai apoiaria a medida se não fosse aplicada aos grupos rebeldes que bombardeassem Damasco. (AFP)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »