Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

PR de Cabo Verde quer promoção do crioulo associada ao ensino de outras línguas

O chefe de Estado cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, defendeu hoje a “obrigação” de conjugar a preservação e promoção da língua materna cabo-verdiana com o ensino de outras línguas para assegurar a inserção dos cabo-verdianos no mundo.

“Somos obrigados a associar a preservação e promoção da nossa língua, enquanto instrumento de afirmação cultural no país e na diáspora, com o desenvolvimento e o acesso a outras, com destaque para o português”, sustentou Jorge Carlos Fonseca.

Numa mensagem alusiva ao Dia Internacional da Língua Materna, que hoje se assinala, Jorge Carlos Fonseca, apontou os desafios de preservação do crioulo num contexto em que, segundo a agência das Nações Unidas para a Educação Ciência e Cultura (UNESCO), 43% das cerca de seis mil línguas existentes no mundo estão ameaçadas.

Por isso, sustentou, as “políticas que promovem os debates e os estudos em torno do desenvolvimento e da sistematização da língua materna devem prosseguir com determinação e competência”.

“Igualmente é fundamental que se atribua a maior importância ao ensino do português e das outras línguas não maternas com o objetivo de proporcionar aos cabo-verdianos instrumentos fundamentais à sua inserção num mundo cada mais globalizado e multicultural”, reforçou.

Cabo Verde assinala hoje o Dia Internacional da Língua Materna, proclamado pela UNESCO em 1999, com um conjunto de atividades em várias ilhas e com as emissões da Rádio Nacional em crioulo.

O ministro da Cultura e Indústrias Criativas, Abraão Vicente, em declarações à imprensa local a propósito da efeméride, reafirmou a intenção do executivo oficializar o crioulo na Constituição cabo-verdiana.

“A minha meta, como ministro que tutela o Instituto do Património Cultural, é que a minha equipa haja de forma imediata para a oficialização simbólica do crioulo como património nacional, criando um decreto, e logo a seguir criar as condições académicas para que seja oficializado, também, na Constituição”, disse.

Segundo das Nações Unidas, a diversidade linguística está cada vez mais ameaçada, com o desaparecimento, em média, de um idioma a cada duas semanas.

O Dia Internacional da Língua Materna foi criado com o objetivo de promover o máximo de idiomas e para lembrar que a diversidade linguística e o multilinguismo são essenciais para o desenvolvimento sustentável. (Observador)

por Lsa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »