Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Lula da Silva diz que intervenção na segurança do Rio de Janeiro “é pirotecnia”

O ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que a intervenção federal na área de segurança pública no estado do Rio de Janeiro, decretada pelo presidente Michel Temer, “é pirotecnia”.

“Temo que esta intervenção no Rio de Janeiro seja uma coisa pirotécnica, seja uma questão de interesse político puro e simples”, disse Lula da Silva em entrevista à rádio Itatiaia.

Em sua opinião, Michel Temer procura uma maneira de “ser candidato à Presidência” nas eleições de outubro e pensou que “a segurança pública pode ser uma coisa muito importante” para alcançar o nicho eleitoral do deputado de extrema direita Jair Bolsonaro, que ocupa o segundo lugar em todas as sondagens de intenção de voto sobre as próximas presidenciais.

“O que eles pensaram? Vamos criar outro ‘show’ e eles criaram a intervenção no Rio de Janeiro, passando para a sociedade a ideia de que agora os problemas vão acabar, mas eles não vão acabar”, afirmou o ex-presidente brasileiro.

Lula da Silva também disse que a intervenção visa esconder o fracasso da reforma do sistema de pensões, que o atual Governo brasileiro decidiu definitivamente enterrar nesta semana porque não conseguiu apoio suficiente do Congresso par aprovar a medida.

O líder do Partido dos Trabalhadores (PT) afirmou que optaria por investir em educação e política social para combater a criminalidade no Rio de Janeiro, que desde os Jogos Olímpicos de 2016 está imerso em uma grave crise de violência.

Para Lula da Silva, o uso das Forças Armadas é um facto temporário porque quando o exército brasileiro deixou a favela de Maré no ano passado após um ano de ocupação “os problemas retornaram”.

Michel Temer assinou na semana passada um decreto que passou a segurança pública do Rio de Janeiro para as mãos do Exército.

O texto foi ratificado nesta semana pelas duas câmaras legislativas do país, que, por maioria, apoiaram a medida para acabar com a guerra entre criminosos e contra as polícias, que tem elevado o número de crimes e a sensação de insegurança no Rio de Janeiro.

Lula da Silva, que lidera todas as sondagens sobre eleições eleitorais feitas no Brasil, quer concorrer e já aceitou a pré-candidatura lançada pelo PT. No entanto, o ex-presidente pode ser impedido de concorrer devido à pena de 12 anos de prisão que recebeu de um tribunal de segunda instância num dos processos de corrupção que foi arguido. (Jornal de Notícias)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »