Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Governo timorense pede auditorias alargadas a vários setores do Governo e administração

O primeiro-ministro timorense formalizou junto da Câmara de Contas um pedido de auditoria “a todas as operações de gestão financeira e contas do Tesouro”, a vários Ministérios e a outras estruturas do Estado, anunciou hoje o Governo.

O pedido de auditoria abrange, segundo um comunicado do executivo, o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, o Ministério do Turismo, da Agência de Desenvolvimento Nacional (ADN) e do Fundo de Infraestruturas.

Este pedido, refere o comunicado, cobre “o período correspondente à última legislatura (do Governo anterior), ou seja entre 09 de Agosto de 2012 e 14 de Setembro de 2017”.

“Este pedido vem na sequência da solicitação de realização da segunda auditoria a todas as operações de gestão financeira e contas da Autoridade da Região Administrativa Especial de Oecusse-Ambeno (ARAEOA), cobrindo o período de 2016 até ao presente, enviada no passado dia 06 de fevereiro”, explica a nota do Governo.

A questão de auditorias ao anterior executivo tem sido um dos temas da pré-campanha para as eleições antecipadas, com a oposição a defender uma auditoria à administração da Zona Especial de Economia Social de Mercado (ZEESM) de Oecusse-Ambeno, que era liderada pelo primeiro-ministro Mari Alkatiri.

O Governo explica que nas cartas dirigidas ao presidente do Tribunal de Recurso e do Tribunal Superior Administrativo, Fiscal e de Contas, juiz Deolindo Santos, o primeiro-ministro “justificou os pedidos de auditoria declarando que a gestão do país se deve pautar, em todos os momentos, por princípios de rigor, transparência e responsabilização”.

“Sem exceções. É, pois, necessário garantir a transparência na Administração Pública, promovendo uma cultura de rigor e responsabilização na gestão dos recursos financeiros do Estado”, conclui o comunicado. (Diário de Notícias)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »