Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Estação Rodoviária de Mbanza Kongo em abandono há dois anos

A estação rodoviária pública de Mbanza Kongo, província do Zaire, encontra-se inoperante há mais de dois anos, uma situação que está a criar embaraços no embarque e desembarque de passageiros pelas operadoras de transporte público inter-provincial e intermunicipais.

Segundo constatou nesta segunda-feira a Angop, no local, a infra-estrutura que comporta dois edifícios, um dos quais para bilheteiras, área administrativa e um parque para estacionamento de autocarros e táxis, encontra-se em estado de abandono total.

Inaugurada em 2014, a referida estação rodoviária permitiu acabar, enquanto esteve em funcionamento, com a anarquia que se registava no embarque e desembarque de passageiros, a nível da cidade de Mbanza Kongo, assim como congregar, num único recinto, todas as empresas de transporte público que operam na região.

Com o seu abandono, por razões ainda desconhecidas, voltou a verificar-se o caos e a anarquia neste domínio, com algumas empresas de transporte público a ocuparem as principais artérias desta cidade para lotarem os seus meios e desembarcarem os passageiros.

Esta situação, segundo alguns munícipes que falaram hoje, segunda-feira, à Angop, nesta cidade, está a contribuir também no mau estado de higiene e do saneamento básico desta sede capital da província do Zaire.

Para António Kiabanza, 27 anos de idade, os locais onde algumas operadoras estacionam para carregar passageiros e mercadorias foram também invadidos por vendedoras que comercializam diversos produtos alimentares, bebidas e outros artigos, situação que resulta na produção de enormes quantidades de resíduos sólidos.

O interlocutor aponta a responsabilidade às autoridades administrativas locais, que nada fazem para disciplinar as operadoras de transportes públicos, assim como à Direcção Provincial dos transportes, Correios e Telecomunicações, por alegado abandono à estação rodoviária que estava sob sua gestão.

Maria Teresa, passageira, lamentou o estado de abandono em que se encontra a infra-estrutura rodoviária, frisando que de nada valeu o esforço do Estado na edificação deste empreendimento.

“ Não é possível compreender esta atitude, de quem de direito, deixar-se deteriorar uma infra-estrutura que tanto dinheiro custou ao Estado”, enfatizou.

Por sua vez, o motorista de autocarro de transporte público inter-provincial, Sílvio Bernardo, alega distância do local onde foi erguida a estação rodoviária como estando na base deste abandono.

Segundo disse, os passageiros encontravam várias dificuldades para se deslocarem ao local de embarque, assim como os que desembarcavam, chegar até ao centro da cidade, daí ter criado uma desmotivação das operadoras, que preferiram as ruas para lotarem os seus meios.

A Angop tentou ouvir, sem sucessos, a reacção da Direcção Provincial dos Transportes, Correios e Telecomunicações, assim como da Administração Municipal de Mbanza Kongo.

A Estação rodoviária de Mbanza Kongo foi erguida na localidade de Nkunga a Mpaza, que dista cerca de oito quilómetros do centro da cidade. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »