Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Polícia Nacional alerta para falsos raptos

A partilha, nos últimos dias, de dois falsos alertas de rapto e desaparecimento nas redes sociais, levaram a Polícia Nacional a apelar à calma e serenidade da população, no sentido de se evitar a divulgação de informações não confirmadas, indutoras de um sentimento colectivo de insegurança.

Através de duas notas de esclarecimento, a Polícia Nacional (PN) informa que as denúncias sobre o rapto e desaparecimento dos cidadãos Bernardo Panzo Diambo e Edson do Amaral Gourgel revelaram-se infundadas.

No primeiro caso, a PN recorda que o alerta foi partilhado não apenas nas redes sociais, mas também aos microfones da Rádio Luanda.

“O cidadão em causa já se encontra no seio familiar e não apresenta sinais de maus tratos”, esclarecem as autoridades, que mantêm diligências para apurar o que aconteceu, face às “incongruências” das declarações do visado, que, segundo relatos da esposa à Rádio, seguia numa viatura quando lhe enviou uma mensagem a dizer que estava a ser desviado da rota.

“Segundo dados obtidos pela Polícia Nacional e pelos Serviços de Investigação Criminal (SIC), o telefone do cidadão esteve ligado pela última vez após o suposto rapto, e, quando se procurou localizá-lo (via internet), posteriormente, o telemóvel indicava que estava a 100/200 metros da sua residência”, lê-se na nota.

Já sobre o alerta lançado pelos familiares de Edson do Amaral Gourgel, no último fim-de-semana, a PN informa que “o cidadão em causa alega que esteve em convívio com amigos, algures no bairro Benfica”.

Neste cenário, “a Polícia Nacional apela à calma e a serenidade, sempre que se verificar a ausência irregular de cidadãos do convívio familiar”.

A instituição chama ainda a atenção para a importância de se comunicar imediatamente as suspeitas de desaparecimento às autoridades policiais, evitando-se a divulgação de informações nas redes sociais sem a devida confirmação, indutoras de um sentimento colectivo de insegurança. (Novo Jornal Online)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »