Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Industriais reúnem-se hoje em Luanda

Empresários e profissionais da indústria transformadora do país abordam na tarde de hoje, em Luanda, as estratégias para contribuições à diversificação económica e à aceleração das exportações, numa iniciativa dos Ministérios da Economia e Planeamento e da Indústria.

O encontro de auscultação à classe empresarial do sector da Indústria Transformadora realiza-se no âmbito do Programa de Apoio à Produção, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações (PRODESI).

O acto, que vai congregar várias empresas e profissionais do sector, realiza-se numa altura em que as projecções de crescimento do sector industrial apontam para uma taxa de 1,8 porcento, superando, assim, os 0,7 por cento de 2017.

O crescimento de 1,8 porcento do sector industrial para 2018 será suportado, em parte, pela entrada em funcionamento de novas unidades fabris, de acordo com dados do relatório de fundamentação do Orçamento Geral do Estado (2018) que foi a discussão nas comissões de especialidade da Assembleia Nacional.

A indústria transformadora foi um dos sectores que mais se ressentiu das consequências do mercado cambial em termos de disponibilização de divisas para satisfação das necessidades do sector, com a importação de equipamentos, matérias-primas e peças sobressalentes.

Apesar de o país depender da importação, em grande medida, dos bens industriais que consome, há indicadores de excedentes no sector das bebidas e cimento, fruto das políticas traçadas e dos investimentos feitos nestes dois sub-sectores da indústria angolana.

A título de exemplo, nos cimentos, o país está com necessidades de seis milhões de toneladas, quando a capacidade instalada das cimenteiras do país já supera as oito milhões de toneladas.

O sector industrial de bebidas cresce três porcento por ano, fruto dos investimentos que tem recebido, e é responsável por cerca de 14 mil postos de trabalho directos e 45 mil indirectos.

O país possui mais de 40 empresas de bebidas, como água, refrigerantes e cerveja.

As quantidades produzidas já respondem às necessidades do mercado, três mil milhões de litros por ano.

No quadro do processo de relançamento da actividade industrial no país, estão em curso acções para dinamizar os pólos de desenvolvimento industrial de Viana e Bom Jesus (Luanda), Lucala (Cuanza Norte), Negage (Uíge), Caála (Huambo), Catumbela (Benguela) e Futila (Cabinda).

O PRODESI, no conjunto da sua múltipla esfera de actuação, é um instrumento que visa congregar iniciativas de diversos sectores, visando criar uma nova dinâmica em que o Estado e os privados, de forma sincronizada, interagem no sentido de alterar o estado da economia. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »