Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Simões Pereira promete ganhar próximas eleições na Guiné-Bissau

Domingos Simões Pereira reeleito presidente do PAIGC

O reeleito presidente do PAIGC, partido vencedor das eleições de 2014 na Guiné-Bissau, prometeu ganhar o próximo acto eleitoral e voltar a colocar a formação política “na governação”.

“Assumo não só o desafio de liderar o nosso partido durante os próximos quatro anos, mas também o desafio de vencer as próximas eleições”, garantiu Domingos Simões Pereira, na noite de domingo, 4, depois de conseguir 98 por cento dos votos dos 1233 delegados.

De acordo com a votação deste domingo, 4, Simões Pereira obteve 1113 votos a favor, três contra, 19 nulos, 96 delegados não compareceram e 16 se abstiveram.

“Hoje é dia de esperança, que simboliza o regresso do partido do Amílcar Cabral a rédea de governação. Este é o momento de orgulho de todos nós, mas também de muita responsabilidade”, sublinhou o antigo primeiro-ministro que alertou para a necessidade de “padronização da forma de funcionamento do partido, assim como dar ouvidos às populações”.

Além de pedir aos jovens que regressam à base para “resolver muitos problemas” existentes, Domingos Simões Pereira prometeu contemplar os jovens e mulheres como prioridades.

O líder do PAIGC voltou a dizer que as portas do partido “continuam sempre abertas” para os que se encontram fora da organização e que os contestatários deverão ir à sede discutir os seus pontos de vista.

Na sua intervenção, Domingos Simões Pereira fez um apelo à paz e vaticinou que a Guiné-Bissau necessita de quatro a cinco anos de paz para a sua estabilização política.

O veterano Carlos Correia foi eleito presidente honorário do partido.

O nono congresso do PAIGC esteve envolto em muitas polémicas, com a polícia a cercar a sede do partido no dia em que o evento deveria iniciar, na passada terça-feira, 30, alegadamente a mando da justiça, a pedido de dissidentes do partido.

A polícia chegou a invadir a sede e expulsar cerca de 200 dirigentes e militantes, obrigando o partido a abrir o congresso num hotel da capital.

Entretanto, desde quinta-feira, o congresso decorreu com normalidade na sede do partido e terminou no domingo com o discurso do presidente do PAIGC. (Voa)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »