Unicef forma activistas no Moxico

Vinte activistas sociais sobre gestão de casos individuais de vulnerabilidade estão a ser formados, desde segunda – feira, na comuna do Lucusse, município do Moxico, numa iniciativa do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef).

Durante três dias de formação, aos participantes vão ser transmitidos conhecimentos sobre as etapas de gestão individual, tipos, princípios de casos de vulnerabilidade, conduta, ética do activista, definição de vulnerável e como fazer o acompanhamento, entre outros assuntos.

Falando à Angop, o representante do Unicef no Moxico, Teófilo Kaingona, disse que a acção, enquadra-se no projecto denominado, Apoio a Protecção Social (APROSOC) e visa dotar os activistas de ferramentas para melhor identificar casos de vulnerabilidade no local onde vivem, para dar melhor e maior tratamento com a abertura de um processo.

“Depois da abertura do processo, o activista irá encaminhar para uma instituição de serviço ou estrutura local, para resolver o problema da pessoa vulnerável”, explicou.

Fez saber que a formação facilitada por dois técnicos do Instituto de Ciências Religiosas de Angola (ICRA), irá abranger também 20 outros activistas no município de Kamanongue, a partir de quarta-feira.

Lembrou que esta faz a segunda formação que os activistas recebem, num período de um mês, a primeira aconteceu em Dezembro de 2017, onde foram abordados temas sobre o conceito básico de vulnerabilidade social, tipos de legislação nacional e internacional que apoia casos vulneráveis.

Iniciado em 2016, o projecto fez um diagnóstico de número de pessoas vulneráveis, desde bebés a idosos, com ou sem deficiência física, nas regedorias dos municípios do Moxico (sede) e do Camanongue, com maior densidade populacional.

Numa fase piloto, o APROSOC está a ser efectuado nas províncias do Moxico, Bié e Uíge, cujo projecto visa desenvolver um novo modelo de proteção social de base no país para apoiar as pessoas mais vulneráveis.

Idealizado pelo Governo de Angola, através do Ministério da Família e Promoção da Mulher, o APROSOC é financiado pela União Europeia e conta com apoio técnico do Unicef. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »