Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministro das Relações Exteriores em Zurique para o Fórum de Davos

O ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, está desde a noite deste sábado, em Zurique, Suíça, sendo o primeiro membro da delegação oficial à 48ª edição do Fórum Económico Mundial (FEM), a ter lugar de terça a sexta-feira próximas, em Davos.

A participação de Angola, no certame, terá como epicentro o painel dedicado ao tema “Acelerar o Acesso à Energia em África”, a decorrer a seguir à cerimónia oficial de abertura do Fórum, ao fim da manhã de terça-feira.

Presentes deverão estar, seguramente, também os ministros da Energia e Águas e dos Recursos Minerais e Petróleos, respectivamente João Baptista Borges e Diamantino Pedro Azevedo, além de outros altos funcionários.

Também conhecido por Fórum de Davos, o FEM é uma organização sem fins lucrativos, criado em 1971 e que promove encontros anuais entre líderes políticos, economistas, jornalistas e intelectuais de diversas partes do mundo. O seu fundador e presidente é o economista e empresário alemão Klaus Schwab.

O Fórum Económico Mundial é realizado, desde 1974, no final do mês de Janeiro de todos anos, num Resort de Desportos de Inverno, nos Alpes Suíços. É suportado por mais de mil empresas multinacionais, membros.

A instituição é membro observador no Conselho Económico e Social das Nações Unidas (ECOSOC).

Tem como principal objectivo focar a sua acção na melhoria da situação económica, política e social no mundo, analisar os principais problemas que afectam o mundo, no tocante ao desenvolvimento económico, meio ambiente, comércio mundial e política internacional, entre outros.

Também visa proporcionar um ambiente de colaboração criativa entre os principais líderes políticos e económicos do mundo.

A anterior edição realizou-se entre de 17 e 20 de Janeiro de 2017, sob o lema “Liderança responsável e responsiva”. Três temas principais estiveram no centro dos debates – Globalização, Tecnologia e Desigualdade. A conciliação entre o crescimento económico e a inclusão social foi dos assuntos mais debatidos.

A presente vai decorrer sob a presidência de Børge Brende, ministro norueguês dos Negócios Estrangeiros, sob o lema “Criando um Futuro Partilhado num Mundo Desestruturado”.

Três mil líderes políticos, económicos e sociais de todo o mundo participaram no encontro, que não pode contar com a presença do presidente americano, Donald Trump, empossado no cargo justamente no dia 20 de Janeiro.

O presidente chinês, Xi Jiping, foi o primeiro líder desse país a comparecer a Davos, que teve a honra de ser o primeiro orador do evento.

Tradicionalmente, os temas principais que dominam o Fórum de Davos são:

Desenvolvimento económico e problemas da economia mundial; Comércio Exterior; Inclusão Social; Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social.

A estes acrescem: Concentração de renda e desigualdade; Inovação, colaboração e criatividade; Transformações sociais e económicas; Nova Ordem Mundial e Educação.

Sete mulheres vão co-presidir esta 48ª edição: São elas Sharan Burrow, Secretária-geral da Confederação Sindical Internacional; Fabiola Gianotti, Diretora-geral da Organização Europeia para Pesquisa Nuclear (CERN); Isabelle Kocher, CEO da ENGIE, empresa de energias; Christine Lagarde, Diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI); Ginni Rometty, Presidente e CEO da IBM; Chetna Sinha, Fundadora e Presidente da Fundação Mann Deshi (Índia); e Erna Solberg, Primeira-ministra da Noruega. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »