Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministro das Relações Exteriores em Zurique para o Fórum de Davos

O ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, está desde a noite deste sábado, em Zurique, Suíça, sendo o primeiro membro da delegação oficial à 48ª edição do Fórum Económico Mundial (FEM), a ter lugar de terça a sexta-feira próximas, em Davos.

A participação de Angola, no certame, terá como epicentro o painel dedicado ao tema “Acelerar o Acesso à Energia em África”, a decorrer a seguir à cerimónia oficial de abertura do Fórum, ao fim da manhã de terça-feira.

Presentes deverão estar, seguramente, também os ministros da Energia e Águas e dos Recursos Minerais e Petróleos, respectivamente João Baptista Borges e Diamantino Pedro Azevedo, além de outros altos funcionários.

Também conhecido por Fórum de Davos, o FEM é uma organização sem fins lucrativos, criado em 1971 e que promove encontros anuais entre líderes políticos, economistas, jornalistas e intelectuais de diversas partes do mundo. O seu fundador e presidente é o economista e empresário alemão Klaus Schwab.

O Fórum Económico Mundial é realizado, desde 1974, no final do mês de Janeiro de todos anos, num Resort de Desportos de Inverno, nos Alpes Suíços. É suportado por mais de mil empresas multinacionais, membros.

A instituição é membro observador no Conselho Económico e Social das Nações Unidas (ECOSOC).

Tem como principal objectivo focar a sua acção na melhoria da situação económica, política e social no mundo, analisar os principais problemas que afectam o mundo, no tocante ao desenvolvimento económico, meio ambiente, comércio mundial e política internacional, entre outros.

Também visa proporcionar um ambiente de colaboração criativa entre os principais líderes políticos e económicos do mundo.

A anterior edição realizou-se entre de 17 e 20 de Janeiro de 2017, sob o lema “Liderança responsável e responsiva”. Três temas principais estiveram no centro dos debates – Globalização, Tecnologia e Desigualdade. A conciliação entre o crescimento económico e a inclusão social foi dos assuntos mais debatidos.

A presente vai decorrer sob a presidência de Børge Brende, ministro norueguês dos Negócios Estrangeiros, sob o lema “Criando um Futuro Partilhado num Mundo Desestruturado”.

Três mil líderes políticos, económicos e sociais de todo o mundo participaram no encontro, que não pode contar com a presença do presidente americano, Donald Trump, empossado no cargo justamente no dia 20 de Janeiro.

O presidente chinês, Xi Jiping, foi o primeiro líder desse país a comparecer a Davos, que teve a honra de ser o primeiro orador do evento.

Tradicionalmente, os temas principais que dominam o Fórum de Davos são:

Desenvolvimento económico e problemas da economia mundial; Comércio Exterior; Inclusão Social; Desenvolvimento Sustentável e Responsabilidade Social.

A estes acrescem: Concentração de renda e desigualdade; Inovação, colaboração e criatividade; Transformações sociais e económicas; Nova Ordem Mundial e Educação.

Sete mulheres vão co-presidir esta 48ª edição: São elas Sharan Burrow, Secretária-geral da Confederação Sindical Internacional; Fabiola Gianotti, Diretora-geral da Organização Europeia para Pesquisa Nuclear (CERN); Isabelle Kocher, CEO da ENGIE, empresa de energias; Christine Lagarde, Diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI); Ginni Rometty, Presidente e CEO da IBM; Chetna Sinha, Fundadora e Presidente da Fundação Mann Deshi (Índia); e Erna Solberg, Primeira-ministra da Noruega. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »