Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Porque é que Jerusalém é tão importante?

Jerusalém está no coração do conflito israelo-palestiniano, tanto pelo significado religioso como pela importância política. É por isso que qualquer mudança que ali aconteça desencadeia uma onda de contestação e até violência.

Jerusalém é uma cidade santa para três das maiores religiões do mundo – o Islão, o judaísmo e o cristianismo.

A Esplanada das Mesquitas – situada na Cidade Velha de Jerusalém, no sector oriental – integra alguns dos sítios santos mais importantes para judeus, muçulmanos e cristãos: a Cúpula do Rochedo e a mesquita de Al-Aqsa, terceiro lugar santo do Islão depois de Meca e Medina, e confina com o Muro das Lamentações, principal local de peregrinação judeu.

Tem também um grande significado político, com ambas as partes do conflito israelo-palestiniano a reclamar soberania.

O QUE DIZ ISRAEL
A maioria dos israelitas considera Jerusalém como a sua “capital eterna e unificada”.

Quando o Estado de Israel foi criado em 1948, o Parlamento israelita ficou sediado na parte ocidental da cidade. Na guerra de 1967, Israel anexou o sector oriental da cidade, que inclui a Cidade Velha, anexação que não é reconhecida pela comunidade internacional.

As embaixadas dos vários países estão em Telavive, com Jerusalém a receber alguns consulados.

O QUE DIZEM OS PALESTINIANOS
Também querem Jerusalém como sua capital. Defendem que Jerusalém-leste deve ser a capital do Estado palestiniano ao qual aspiram, num dos principais diferendos que opõem as duas partes em conflito.

Cerca de um terço da população de Jerusalém é palestiniana, muitos com a família ali estabelecida há séculos.

O QUE DIZ A COMUNIDADE INTERNACIONAL
Resoluções das Nações Unidas determinam que o estatuto de Jerusalém deve ser definido em negociações entre israelitas e palestinianos.

Uma lei norte-americana de 1995 solicitava a Washington a mudança da embaixada para Jerusalém, mas essa medida nunca foi aplicada, porque os Presidentes Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama adiaram sua implementação, a cada seis meses, com base em “interesses nacionais”.

Contrariando a posição dos países europeus, árabes e muçulmanos e a linha diplomática seguida por todos os presidentes norte-americanos até agora, o atual Presidente norte-americano deverá anunciar hoje a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém – reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel.

A decisão de Washington deve ser anunciada hoje oficialmente às 13:00 locais. (Sic Notícias)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »