Opositores apresentam supostas provas de fraude nas eleições em Honduras

A oposição de esquerda nas eleições em Honduras apresentou nesta segunda-feira cópias de atas que afirmam terem sido adulteradas para reverter a vitória de seu candidato, Salvador Nasralla, em favor do presidente Juan Orlando Hernández.
Nasralla explicou em coletiva que as irregularidades ocorreram nas atas de 5.759 seções que o Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) transportou à capital para submetê-las a uma contagem especial, que deu vitória a Hernández.

Trata-se de pouco mais de 30% do total de 18.103 atas de votação, segundo o candidato da Aliança de Oposição Contra a Ditadura (esquerda), um apresentador de televisão de 64 anos.

As atas restantes foram transmitidas digitalmente e entraram no sistema de cômputo do TSE. A contagem dessas atas teriam dado a vitória a Nasralla sobre Hernández, de 49 anos, candidato do Partido Nacional (PN, direita).

“A fraude está nas atas que chegaram por terra”, afirmou Nasralla ao apresentar cópias dos documentos, que seriam entregues posteriormente aos observadores da Organização de Estados Americanos (OEA) e à embaixada dos Estados Unidos.

“Precisam revisar as 18.103 atas e cadernos” onde os eleitores assinaram, pediu o candidato, cujas denúncias de fraude receberam o apoio de milhares de simpatizantes que realizaram manifestações e bloqueios de ruas, algumas das quais foram reprimidas e que, segundo a Anistia Internacional, teria deixado 14 mortos.

Nasralla garantiu que tem as copias de 80% das atas, que lhe dão vitória, enquanto o tradicional Partido Liberal (PL), terceiro nas últimas eleições, possui cópias de 82% das atas que dão o mesmo resultado.
Segundo o TSE, Hernández lidera as eleições com 42,98% dos votos frente a 41,38% de Nasralla.
O organismo não declarou ganhador porque tem que atender os recursos apresentados pela Aliança e pelo PL. (AFP)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »