Operadoras de transportes com movimento frenético de passageiros

Um movimento frenético de passageiros ávidos de viajarem para capital do país, Luanda, regista-se, nos últimos sete dias, nas agências de transportadoras privadas sedeadas na cidade de Mbanza Kongo, província do Zaire.

Em declarações hoje à Angop, os responsáveis de algumas operadoras de transportes colectivos justificaram que o fluxo de passageiros se deve ao facto de muitos preferirem passar a quadra festiva junto das respectivas famílias nas mais diversas regiões do país.

Apontaram a rota para Luanda como a mais solicitada pelos viajantes, como tem sido hábito nesta época do ano, cuja tarifa está fixada em três mil kwanzas.

O despachante da Morvic, Gonçalves Pedro Sina, uma empresa em serviço há três anos na região, disse que foi a partir do dia 15 de Dezembro que a agência de transporte colectivo começou a registar aumento do movimento de passageiros.

Segundo a fonte, diariamente, a sua empresa efectua uma viagem na rota de Mbanza Kongo para Luanda e vice-versa, com um autocarro com a capacidade de transportar 53 passageiros, completamente lotado.

Para o interlocutor, há dois meses, lotar um autocarro em menos de dois dias era quase impossível.

Admitiu que há uma enorme demanda e a empresa se revela incapaz de corresponder à crescente procura pelos seus serviços, tendo atribuído a preferência aos serviços da sua agência aos preços competitivos que pratica.

O cidadão Ndombaxi Henriques, também despachante de uma empresa de transportes, revelou que a sua agência duplicou o número de autocarros, com a capacidade de 53 lugares cada, no itinerário Mbanza Kongo/Luanda e vice-versa, para atender a crescente demanda, mais dois que há dois meses.

O coordenador das operações da empresa Macon na região, Moisés Moreira da Costa, explicou que a sua operadora viu-se obrigada a largar o horário de atendimento para mais cinco horas, visando atender a demanda que se regista nesta época.

A passageira Maria Ndimba está agora difícil adquirir bilhete de passagem com destino à capital do país, dado o elevado número de passageiros.

Duas agências privadas de transporte público designadamente Macon e Morvic operam com frequência em Mbanza Kongo, tendo como destinos Luanda, Soyo e Nzeto, e vice-versa. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »