MPLA reestrutura secretariado do Bureau Político

O MPLA procedeu nesta segunda-feira a reestruturação do seu Bureau Político, tendo eleito Carlos Maria da Silva Feijó para a função de secretário para a Reforma do Estado, Administração Pública e Autarquias e Ernesto Norberto Garcia para secretário para a Informação e Propaganda.

Segundo o comunicado da reunião do Bureau Político, na sequência da II sessão extraordinária do Comité Central, Diógenes do Espírito Santo Oliveira foi escolhido para secretário para a Política Económica e Mário António de Sequeira e Carvalho para assumir o cargo de secretário para a Política Social.

Foram ainda eleitos Bento Joaquim Sebastião Francisco Bento para secretário para a Política de Quadros e Pedro de Morais Neto a secretário para os Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria.

Pouco antes, o Comité Central havia aprovado a reestruturação do aparelho auxiliar central do partido, composto pelos gabinetes dos órgãos individuais de direcção, do presidente, do vice-presidente e do secretário-geral do MPLA, 11 departamentos e cinco outros gabinetes tais como os de coordenação de estudos e análises, técnico e documentação e investigação histórica.

O partido aprovou ainda a resolução sobre a eleição a membros do Bureau Político de Diógenes do Espírito Santo Oliveira, Ernesto Manuel Norberto Garcia, Maria Isabel Malunga Mutunda, Pedro de Morais Neto e Yolanda Brígida Domingos de Sousa.

Ana Paula Inês Ndala Fernando foi indicada para coordenadora da Comissão de Disciplina e Auditoria do Comité Central.

No âmbito das celebrações do 61º aniversário da fundação do MPLA, o Comité Central regozijou-se pelos êxitos alcançados pelo povo angolano em todos os domínios da vida do país e apelou à unidade dos militantes em torno dos ideais e valores de democracia, justiça e progresso social.

De acordo com comunicado, o Comité Central encorajou o Executivo, liderado por João Lourenço, que também é vice-presidente do MPLA, a implementar, com celeridade, as medidas de políticas essenciais estabelecidas no Plano Intercalar, em particular as que visam alcançar a estabilidade macroeconómica, o relançamento da economia e a mitigação dos problemas sociais mais prementes.

O Comité Central, consciente das nefastas consequências e das marcas indeléveis deixadas pela escravatura em África, condenou “veementemente” o ressurgimento do tráfico de escravos neste continente e exortou os principais líderes africanos a cerrarem fileiras na
luta contra este crime que afecta a humanidade.

Tendo-se assinalado a 10 de Dezembro mais um aniversário do Dia Internacional dos Direitos Humanos, o Comité Central reiterou o compromisso de continuar a contribuir para a defesa dos direitos fundamentais do cidadão e da dignidade da pessoa humana.

Nesta ocasião em que se aproxima mais um fim de ano, o Comité Central formula votos de Feliz Natal e de um Próspero Ano Novo aos militantes, simpatizantes, amigos do MPLA e a todo o povo angolano. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »