Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

MININT quer maior comprometimento do seu efectivo no Huambo

O efectivo dos órgãos executivos do Ministério do Interior (MININT) na província do Huambo foi apelado, quinta-feira, nesta região, a demonstrar maior comprometimento na sua missão, principalmente nesta quadra festiva.

O apelo é do delegado local do MININT, Eduardo Fernandes Cerqueira, durante a formatura de tropa em parada de apresentação e dos meios mobilizados para o asseguramento da quadra festiva.

Para tal, segundo ele, é necessário que o efectivo das forças da ordem tome consciência das suas responsabilidades perante a sociedade, adoptando uma postura de actuação que melhore a prestação dos serviços, de modo a garantir que a população da província festeje a ceia natalícia e a passagem de ano em paz e tranquilidade.

Por isso, o delegado do MININT nesta província realçou que deve ser a preocupação de todos os oficiais, sub-chefes e de todos os agentes a prestação de um atendimento salutar ao público nas unidades, com dignidade e respeito.

Salientou que deve negar o atendimento a qualquer cidadão, alegando não estar de serviço ou outras razão, sendo que todo agente da polícia e dos demais órgãos do Ministério deverá estar na inteiramente à disposição de servir a população, ainda que se encontre dispensado do cumprimento do seu dever, dentro dos marcos estabelecidos por lei.

“É preciso que tenhamos a verdadeira noção e consciência das nossas responsabilidades, quer nas unidades e nas nossas comunidades, para que os órgãos do Ministério continuem a ser os exímios garantes da tranquilidade e ordem pública na província, em coordenação com todos os órgãos de defesa” apelou.

O delegado do Ministério do Interior na província do Huambo também chamou a atenção especial dos comandos municipais e de Ordem Pública para o controlo que deverão ter e ao acompanhamento das empresas de segurança privadas e as estruturas de auto-protecção, por estas constituírem auxiliares das instituições de segurança interna nacional.

Para o efeito, considerou ser fundamental que se desenvolva, neste âmbito, uma máxima colaboração com estes órgãos, de modo que juntos de possa prevenir e combater a criminalidade nas comunidades.

Aos agentes reguladores de trânsito, recomendou no sentido de terem uma forma de actuação cada vez melhor, junto dos utentes da via, devendo abster-se da cobrança de dinheiro aos automobilistas e motociclistas. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »