Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Lares de acolhimento beneficiam de bens alimentares

Vinte 20 toneladas de bens alimentares diversos foram entregues hoje, domingo, a três lares de guarnição de crianças e idosos em Saurimo, província da Lunda Sul, visando minimizar com a carência alimentar.

Entregues pela empresa diamantífera Russa “ALROSA”, os bens doados consubstanciam-se em arroz, fuba, feijão, açúcar, sal, leite, conservas, chouriço, iogurte, batata rena, cebola, óleo alimentar, materiais higiénicos, peixe congelado, entre outros bens.

Em declarações à imprensa, o director-geral da ALROSA em Angola, Alexander Gorlov, adiantou que o gesto visa garantir a assistência alimentar aos lares e oferecer um natal feliz para todas as pessoas residentes nos lares.

Explicou que a doação está inserida no programa de responsabilidade social da empresa e será sempre levada a cabo, de acordo com as solicitações feitas pelas instituições afins, com vista a ajudar a ultrapassar vários problemas atinentes a alimentação.

Por seu turno, a vice-governadora para área Política, Social e Económico, Ofélia Xili, agradeceu o gesto e disse que a iniciativa diminuirá a carência alimentar dos idosos e crianças instalados nos lares.

Avançou que diligências do género devem ser contínuas por outras empresas, mas, não deve ser só levada a cabo quando se aproxima a quadra festiva, porque os lares passam por inúmeras vicissitudes no seu quotidiano, seria bom que regularmente fossem auxiliados com mantimentos e outros géneros de suporte.

Solicitou ainda a necessidade das empresas que labutam na província da Lunda Sul, ajudarem no apetrechamento dos centros, para garantir durabilidade e oferecer melhores condições de vida aos seus utentes.

O lar da 3ª idade localiza-se no bairro Muangueji controla 65 idosos, enquanto o Lar 1 de Dezembro e São João Calábria, localizados nos bairros Txizainga e Agostinho Neto, controlam 51 e 56 crianças e adolescentes, na sua maioria abandonados pelos pais.

Testemunharam ao acto, vice-governador para área Técnica e Infra-estrutura, Evanelson Kaputu, membros do governo, responsáveis da empresa ALROSA e da Sociedade Mineira de Catoca. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »