Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Israel em conversação com mais 10 países sobre mudança de embaixadas

O Governo de Israel está em conversações com 10 países para a mudança das embaixadas destes estados para Jerusalém, divulgou hoje aquele executivo, um dia após Guatemala anunciar que iria fazê-lo, seguindo o exemplo dos Estados Unidos.

A informação está a ser avançada por meios de comunicação locais, que citam uma entrevista à ministra-adjunta dos Negócios Estrangeiros, Tzipi Hotovely.

Em entrevista à rádio Kan Bet, Tzipi Hotovely revelou a existência destas negociações, mas escusou-se a apontar os países em causa.

Ainda assim, a estação televisiva Canal 10 avançou que, provavelmente, o próximo país a anunciar a mudança da embaixada será as Honduras.

Também em entrevista ao jornal israelita Haaretz, a ministra-adjunta dos Negócios Estrangeiros precisou que estas conversações se centram no reconhecimento de Jerusalém como capital de Israel, mas não na “alteração imediata das missões diplomáticas”.

O Presidente de Guatemala, Jimmy Morales, anunciou no domingo que o país vai transferir a embaixada que tem em Telavive para Jerusalém, no seguimento da aliança com os Estados Unidos, que reconheceram esta última cidade como capital de Israel.

Guatemala, Honduras, Islas Marshall, Micronesia, Nauru, Palau e Togo aliaram-se aos Estados Unidos para reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

Trump anunciou em 06 de dezembro que os Estados Unidos reconhecem Jerusalém como capital de Israel e que vão transferir a sua embaixada de Telavive para Jerusalém, contrariando a posição da Organização das Nações Unidas (ONU) e dos países europeus, árabes e muçulmanos, assim como a linha diplomática seguida por Washington ao longo de décadas.

A questão de Jerusalém é uma das mais complicadas e delicadas do conflito israelo-palestiniano, um dos mais antigos do mundo.

Israel ocupa Jerusalém oriental desde 1967 e declarou, em 1980, toda a cidade de Jerusalém como a sua capital indivisa.

Os palestinianos querem fazer de Jerusalém oriental a capital de um desejado Estado palestiniano, coexistente em paz com Israel.

Jerusalém é considerada uma cidade santa para cristãos, judeus e muçulmanos. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »